sábado, 19 de maio de 2012

São uns pulhas.

Acerca do anuncio da Crioestaminal não digo nada (ha por essa blogosfera fora muitas analises super profundas que podem ler) mas coloco algumas questões: Existem por acaso Bancos de Sangue privados? E Bancos de Medula Ossea privados? Não. Então porque raio é permitido que hajam bancos de celulas estaminais privados? Deixo-vos a reflexão...
Mas digo-vos isto: visitem o site do Lusocord - Banco Publico de Sangue do Cordão Umbilical e leiam o que eles têm a dizer.  Eu estou à vontade para falar deste assunto porque não, eu não guardei as celulas dos meus filhos. Pelo menos não as guardei nos Bancos de Celulas privados, esses pulhas (o proprio conceito é imoral, na minha opinião) mas doamos o sangue do cordão umbilical ao Banco Publico. Gratuito e ao serviço de todos. Mesmo aqueles que não têm 1000 e tal euros para pagar e têm que viver com o uma culpa induzida e injusta de não estarem a fazer o melhor para os seus filhos. 

8 comentários:

Pimpinela disse...

Completamente...
e quando surgem as perguntas "enf, será que sou mau pai/mãe se não guardar as células?!"....

bj*

Melissinha disse...

Eu até a existência da Lusocord ponho em causa. Não seria melhor investir o dinheiro na melhora da tipificação das amostras recolhidas pelos centros de histocompatibilidade (que já li que é uma merda?) Portugal é um país de dadores por excelência, mas o que fazem às amostras ainda é deficiente, faltam recursos.

Mas enfim.

Ana C. disse...

Confesso que fiz para o segundo filho, mas porque não fui eu a pagar e porque fiquei com a ideia (porque nisto há muito pouca informação, i wonder why...) de que poderia ajudar um irmão.
Se tivesse visto esta publicidade na altura, o mais provavel era ter-me disuadido. A mim provoca-me vontade de não fazer.

Dani disse...

Já tenho os documentos preenchidos. A minha filha vai ser dadora desde que nasce. Optei pelo banco público e também acho imoral este tipo de publicidade. Só tenho pena que o estado não invista na divulgação do banco público.

Anónimo disse...

Nao sei onde viu isso da tipificação das amostras, mas deve ser dor de cotovelo de alguém. Basta ir ao site da associação mundial WMDA e ver que e' exactamente o contrario, estão todas tipadas em DNA e no Norte até tem 50 por cento tipadas em alta resolução DR com media /alta em A, B e C, que so' os alemães tem. Portanto, temos um registo dos melhores do mundo em tipagem. Quanto ao LusoCord, os dadores adultos nao chegam por nao haver compatíveis para todos e as células estaminais do cordão são menos agressivas e precisam de menos compatibilidades. Por isso complementam-se

Carla Isabel disse...

Obrigada.

Antes de e informar mlhor sobre o assunto tb me senti irresponsavel enquanto mãe...depois mudei de opinião!:)
Obrigada,, uma vez mais.

Naná disse...

Gostei das questões que colocas para reflexão!

teardrop disse...

Como farmacêutica e investigadora (embora em part-time) na área da nano e biotecnologia, subscrevo inteiramente este post. Se engravidar vou optar pelo banco público.