segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Boas notícias.

Porque a vida é como um rio rápido, que não nos deixa ficar para trás, naquele momento, naquele último momento que gostaríamos de congelar para sempre, é tempo de partilhar as coisas boas da vida.
Isto é realmente muito estranho. Se em Portugal uma pós-graduação em Enfermagem (ou no que quer que seja, assumo eu) custa os olhos da cara e não serve para rigorosamente nada a não ser para enriquecimento pessoal e, ainda assim há montes de malta a apostar nisso, isso por aqui é completamente ao contrário. Passo a explicar: como a formação pós-graduada está bem enraízada e é incentivada pelas instituições e há muita escolha, a malta não tem muita pressa em meter-se nisso. O discurso "Ah e tal, tenho tempo e não tenho a certeza se é isso que quero. Logo vejo." Tudo a ver portanto com o exemplo português. Mas por mim tudo bem...
No hospital onde trabalho oferecem-se (repito: oferecem-se, assim gratuitamente e tudo) várias formações: Urgência, Cuidados Intensivos, Bloco Operatório e Anestesia. Todas com a duração de 2 anos e, no final de todas o Enfermeiro que conclua qualquer uma delas passa a ser Especialista no domínio em que se formou e passa também a receber como tal. Portanto o esquema é este: a malta volta para a escola durante dois anos, o tempo de formação conta como tempo de trabalho (as folguinhas estão garantidas), a formação é inteiramente paga pelo hospital e ainda recebemos o nosso ordenado a 100% e, no fim disto tudo ainda nos aumentam o ordenado. MAS QUAL É A DÚVIDA?? "Ah e tal, não me apetece muito voltar a estudar e perder dois anos...". Perder dois anos?!? Esta maltinha é parva.
Mas bem, graças a este tipo de postura (que diminui em muito as candidaturas para as vagas que existem) este que se assina concorreu e foi aceite na Formação Pós-Graduada em Cuidados de Urgência. O que quer dizer que este que se assina será Enfermeiro Especializado em Cuidados de Urgência daqui a dois anos e será pago com base nas suas novas competências! É porreiro não acham? E para além destas vantagens mais imediatas há todo um leque de portas que se abrem e tudo um novo leque de caminhos profissionais que se coloca. Estou muito entusiasmado e motivado.
Por outro lado, tenho cá para mim que esta formação será uma boa fonte de histórias para contar...
Começo em Janeiro, desejem-me sorte!

10 comentários:

Noa disse...

Boa sorte! Ficamos à espera das histórias :D

Ana C. disse...

PUTAQUEPARIU, MIGUEL. Isso é simplesmente espectacular!!!!

eu, que tenho alguém igual a mim. disse...

uau... tão bom ouvir boas notícias;) boa sorte para esta nova fase e q esta experiência te traga muitas coisas boas;)

Sílvia disse...

Boa :) Excelente mesmo :)

Melissinha disse...

que super cool! Adorei a notícia.

Dani disse...

Parabéns Miguel! Que oportunidade fantástica. Vai ser um sucesso com toda a certeza.

Sara disse...

Parece-me que mal acabe o curso (daqui a menos de 2 anos) vou optar também por sair de Portugal e continuar a minha formação no estrangeiro... Boa sorte e Felicidades Enfermeiro Miguel.

Naná disse...

Miguel, c'est fantastique!!!

Burros são os que não aproveitam! Há quem desse um bracinho para que isso fosse assim cá no Tugal

O meu reflexo disse...

Boa sorte!

gralha disse...

Boa Miguel! Espero que corra tudo bem :)