sexta-feira, 17 de abril de 2009

Este país não é para... olha, pra ninguém!!

Ninguém merece.
Ontem fui com a minha velha carrinha à inspecção! Devo esclarecer que sou daquelas pessoas para quem os carros são apenas um meio de transporte e nada mais. Não tenho qualquer ligação emocional com eles, não ando sempre a limpá-los, não me chateia que tenham mais um risco ou uma amolgadela ou que andem todos cagados! Chateia-me ter de ir à oficina com eles e não percebo nada de mecânica, aliás, entedia-me.
Mas dizia que levei a carrinha à inspecção. Estava à espera que ela não passasse, uma vez que o elevador do vidro do condutor está partido e o ABS avariado mas... seja o que deus quiser!! Claro que nem me lembrei de ver a folha da inspecção do ano passado... Não fiquei surpreendido quando o inspector saca da folha vermelha... a não ser quando ele me diz que tinha chumbado por causa das.... matrículas deterioradas!! Como essa anomalia já constava do ano anterior, este ano tinha mesmo de as mudar!!! "Fantástico" pensei, ainda posso esperar para arranjar o vidro e o ABS!!! À saída diz-me o fulano: "Como o seu carro é de 96, não precisa de ter a faixa amarela com o ano e mês, na matrícula. E a maioria dos carros que chumbam, é por causa desse amarelo estar deslavado" (era o meu caso).
"Obrigado! Assim mando fazer umas chapas sem essa faixa!"
Nesse mesmo dia encomendei as matrículas novas e coloquei-as. Volto ao centro de inspecções e um novo inspector olha para elas e diz "Este carro vai chumbar outra vez."
"O QUÊ????? Mas...."
"É que as matrículas são novas mas falta a faixa amarela..."
"Você está a gozar comigo?? Mas se foi um inspector daqui que me disse que podia ser assim!!! Olhe, foi senhor que está ali na linha 2." O inspector vai falar com o outro e volta.
"Pois... é que o carro é de 96 mas a 1ª matrícula em Portugal (o meu carro é importado) é de 2000... e assim tem de ter a faixa."
Saio do carro e peço o livro de reclamações. Pânico!!! O livro? Sim, o livro. Mas... mas... quer reclamar?? Claro que quero, é o mínimo que posso fazer. Chega o gerente do centro de inspecções e volto a contar a história. Este chama o inspector que me deu a informação errada que diz que não se lembra de me ter dito isso mas... se eu digo... ele assume o erro.
"Quanto é que custaram as matrículas?" pergunta o gerente
"15€" o gerente olha para o inspector e, após um momento este diz "Eu dou-lhe o dinheiro..."
"Era só o que faltava! Quando muito deve ser a Controlauto a devolver-me o dinheiro. Você estava a trabalhar, deve ser a entidade patronal a assumir isso!"
Gerente "Isso não!! Não fomos nós que tivemos a culpa!"
"Desculpe?!!?!? Querem ver que a culpa foi minha?"
"No máximo, não paga quando vier mostrar as matrículas novas."
Aí percebi que não ia levar nada e, como não gosto de gastar energia em becos sem saída, retirei-me com a reclamação feita.
Resumindo, vivemos num país onde, se errarmos no exercício da nossa função e prejudicarmos a entidade patronal, somos despedidos. Se prejudicarmos o cliente, a entidade patronal coloca-nos a resolver o problema demitindo-se dos seus deveres. E foi isso que me chocou. Que se lixem as matrículas!!

6 comentários:

socasmoinhosebicicletas disse...

Podes crer... tssss... que vergonha! É o que há! E o pior é que não me lembro de ter sido diferente, nunca.
(Em relação ao comentário no meu tasco: como sabes, é mútuo, já te disse isto, mas nunca é demais lembrar-te que eu sou mais que viciada aqui no teu mural, pricipalmente pela tua visão crítica e perspicaz que se traduz em posts como este e também por outros que já me fizeram rir e muito!!! Amanhã vou estar de orelha à escuta!)
;-)

yevgeny disse...

Esse relato é um belo resumo de como tudo funciona!

Muito bom!

Eugénio

Banita disse...

É ultrajante ser(mos) enganado(s) desta maneira...
Nunca conheci nenhum gajo que tivesse essa atitude saudável, desprendida, e arrisco-me a dizer, NORMAL para com o seu carro!! Parabéns por isso! E o teu blog também está de parabéns já que ganhou um prémio. Está à tua espera no Banitos.

Ana C. disse...

Miguel Filho. Welcome to Portugal. O país da desresponsabilização, do chutar a bola para canto, do varrer a poeira para debaixo do tapete.
Não foi o Sócrates que chegou atrasado a uma Ópera, ficou tudo à espera do 1ºMinistro para começar o espectaculo. E quando o Senhor Socrates chega mete as culpas num Presidente qualquer (não me lembro qual foi), que o tinha feito esperar e a isso se tinha devido o atraso? E depois esse Presidente veio desmentir tudo e afirmar que o Sócrates é que o tinha feito esperar a ele?!!
Quando o exemplo parte dos nossos representantes ao mais alto nível, o que é que se pode esperar de uma entidade patronal?

Hope disse...

Vivemos num pais em que despedir um trabalhador é um sarilho, é mais fácil fazer um despedimento colectivo do que um individual, já que para este ser feito os motivos têm que ser enormes (note-se que estamos a falar de agressões e coisas do género).
Não sou de forma nenhuma a favor do trabalho precário, apoio mais o sistema de flexisegurança, nessas situações acredito que alguma coisa mude, até lá, vamos tentando.

Tasha disse...

Paízinho de merda!!!! Orgulho em ser "emigra"! Mas de facto, sermos Tugas faz de nós eternos saudozistas em relacao ao nosso país... Porque será???? Que mal nos trata o nosso "Tugal"...