terça-feira, 24 de agosto de 2010

Vejo defeitos nas virtudes dos outros.

Pequeno enquadramento pré-texto: como devem calcular, ninguém que corra 1000 km em menos de um ano (e nem é assim uma marca tããão especial, diga-se!), que o faça regularmente pelo menos 3 vezes por semana e que alie a isso algum trabalho de musculação mantém a sua fisionomia intacta. Posto isto...
Facto: perdi cerca de 10 quilos nos últimos meses. Quem trabalha ou convive comigo não se cansa de se admirar com a minha nova silhueta. Mas, convenhamos, pago tudo em suor e mialgias! Além disso abdiquei de minha antiga alimentação rica em açúcar, gorduras e molhangas carregadas de colesterol! Admito: tornei-me numa daquelas pessoas saudáveiszinhas e aborrecidas que consultam a tabela nutricional dos produtos antes de os comprar e que deixou de comer bolos de pastelaria. Aquelas pessoas que retiram todas as gordurinhas da carne que consome, que agora é maioritariamente branca, que não coloca açúcar no café, que come sempre saladinhas e sopas ás refeições, que come fruta e iogurtes magros a meio da manhã e da tarde, que aboliu completamente a manteiga dos Açores do frigorífico lá de casa, que bebe leite simples sem açucar, que anda sempre com barras de cereais light na mala, que come pão uma única vez ao dia e esse pão é integral ou de sementes. Além disso levanto-me cedo nas folgas e vou correr pelos caminhos de Portugal, faço abdominais, flexões, barras, pranchas, alongamentos. Sou detestável, eu sei.
Mas, por outro lado, eu sou a prova viva de uma teoria que venho defendendo ao longos dos anos. E a premissa é a seguinte: "Emagrecer? Fechem a boca e mexam o !". Simples, profético acho eu! Constato então, com alguma surpresa, que os meus visíveis resultados não servem de motivação para os meus pares que se queixam da gordurinha acumulada, da falta de stamina, do cansaço crónico, da lassidão dos seus tecidos. A julgar pelas observações de alguns colegas "Isso da corrida está a tornar-se patológico.", "Q'horror! Mas agora só comes fruta e iogurtes magros?", "Ai! Está muito magro. Gostava mais quando tinhas barriguinha!", dizem eles, o problema sou eu! Eu é que sou louco por me levantar ás 7 da manhã, num dia de folga, e sair para correr! Eu é que sou louco por renegar ao culto do açúcar refinado, eu é que não vejo que na verdade, os 10 quilos que queimei sem piedade e sem saudade eram afinal o que me dava charme e fazia de mim uma pessoa interessante! Assim com a barriguinha, que era amorosa.
Quando os tento fazer ver que se eu, com dois empregos e dois filhos pequenos, consigo então melhor o fará quem apesar dos dois empregos, não tem filhos. Quando digo que é uma questão de vontade e que, na maioria das vezes não tenho vontade nenhuma e que preferia estar a escrever no blog, a resposta é "não consigo". Quando explico que a dieta equilibrada (porque é disso que se trata, de uma dieta equilibrada que todos devíamos ter em atenção e não uma louca dieta restritiva) é cumprida porque, convenhamos, não vou "mandar ao ar" o esforço de correr 10, 13, 16, 18 km (que custa!) só porque me apetece comer um Big Mac, a reacção é "não consigo", então só posso concluir que eu é que sou um anormal! E as pessoas sentem-se mal na minha companhia... sou execrável, de facto!
Que as pessoas queiram a saúde e a beleza comprimidas numa pequena cápsula fornecida em blísteres de 20 cada, eu percebo. Que as pessoas acreditem nisso e que arranjem pretextos para minimizar o feito de quem, de facto conseguiu melhorar a sua saúde e a sua aparência já me custa a aceitar...
PS: tudo bem que agora ando com um ego sobredimensionado mas, caramba!, como gosto de me ver ao espelho!

9 comentários:

Madalena Sousa disse...

Sou "cliente habitual" do seu blog. Não tenho é o hábito de comentar. Mas hoje tinha de ser... curta e concisa.
Quem me dera ter um colega/amigo/familiar assim. Com tanta força... acho que ganharia finalmente coragem para seguir o exemplo de alguém tão próximo. Porque o Miguel faz aquilo que todos deveríamos fazer - exercício, alimentação saudável.
Isso de dizerem "que horror" ou que estava melhor com uns kilinhos a mais (até podia estar, se estivesse bem consigo mesmo).... DOR DE COTOVELO! :P Ainda para mais no Verão. Inveja tenho eu daqueles tristes coitados que comem 10 Big Mac's e a gordura toda vai-lhes para as orelhas.
Curta e concisa... pois.
Cumprimentos. *

I. disse...

Só tenho a dizer: muitos parabéns.
Sei bem o que custa perder peso. Aqui há cinco anos tinha acabado uma saga que me levou a perder 18 quilos. É muito, e o esforço também o foi. Valeu a pena, e foi tudo conseguido à custa de fechar a boquinha e optar por uma alimentação saudável (também leio rótulos, como verdes e frutas e evito açúcares refinados ou gorduras).
Entretanto recuperei 10 quilos e, apesar de não estar sequer muito para além do excesso de peso, quero livrar-me deles. Agora vai ser com muito malhanço, para além das restrições alimentares. Daqui a uns meses espero também me poder gabar de ter perdido dez quilitos ;)

Nuvem disse...

eu infelizmente faço parte das pessoas que dizem não consigo...
por razões anatómicas (hehehehe) não me permitem correr muito, ou então tenho de ir comprimidissima em 4 ou 5 sutiãs, mas também assumo que odeio correr e que sou preguiçosa
e que adoro bolos, bolachas, etc
mas admiro as pessoas como tu e assumo que um dia destes serei eu assim, até porque quando a minha pipoca começar a comer eu quero comer com ela e será só saudável (assumo que agora tenho alguns desvios, mesmo com a amamentação, mas com cuidado, porque ela tb come o que eu como)
beijinhos e parabéns pelos fantásticos resultados

Naná disse...

Miguel, eu admiro-o muito por isso!... Eu sou daquelas que precisa perder 12 ou 14 kgs para bem da minha saúde... fiz uma dieta acompanhada por uma nutricionista, igual à tua e resultou numa perda progressiva de 7,5 kgs e como eu me senti bem!! E até nem mexia muito o cu!...
Mas aprendi também que para isso muito conta o psicológico, temos que querer por nós! Tal como tu queres!... Infelizmente o meu psicológico agora não quer... por mais que saiba que devia mexer o rabiosque e deixar de comer aqueles bolinhos mágicos da pastelaria aqui a moleirinha anda parvinha!... enfim!E então tenho que aceitar com naturalidade quando me dizem directamente: "estás gorda!"

Autora de Sonhos disse...

Convenhamos que sou uma pessoazinha com esse feitiozinho tipo-tédio, que lê os rótulos sim e mais: pesa os alimentos!

And so what?

Nãoé pancada, é uma questão de saúde, só...e sim, bem gostava de dar as braçadas na piscina que preciso, mas isso...quando o relógio gira a meu favor, que não tenm sido fácil.

Parabéns pelso 10 Kg perdidos!

Bjos às crianças.

Doce disse...

Fazes tu senão bem. Temos que nos sentir bem conosco próprios. Eu própria tb ando de dieta equilibrada e vou para um ginásio e não preciso perder tantos quilos como os que já perdeste, mas também me chama louca.

Melissinha disse...

Leio rótulos, mas não faço um cu.

mãe pimpolha disse...

No meu serviço é igual, fartam-se de gozar comigo por andar de bicicleta com o meu pirralho(e o gajo pesa que Deus me livre).
Nunca faço menos de 80km por semana e por isso tenho mais algum cuidado com o que como, mas admito que faço uma asneirita de vez em quando.
Não preciso de perder 10kg, havia de ser bonito, tendo em conta que peso 49kg, mas a minha saude tem melhorado muito. Só o meu colesterol desceu dos 215 para 162 e só comecei a pedalar há 3 meses. Mesmo assim já se foram embora quase 4 kg, já que pesava uns 53.
Deixa-os falar, eu tb deixo e rio-me porque não sou eu que tenho excesso de peso como elas. Dor de cotovelo, é o que é.
Beijocas

Bluebluesky disse...

Eu defendo a mesma teoria do "fechar a boca e mexer o cú". Não que eu seja praticante da mesma, pois como e não faço a ponta de corno no que diz respeito a correr km. Sou magra por natureza, mas quando me vêm com a história do "ai não sei o que fazer para emagrecer, já tentei de tudo", a minha resposta é sempre essa...