quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Ao Anónimo: não publico o seu comentário. É demasiado pessoal. Foi um murro no estômago e as palavras ficaram gravadas e, estou certo, surgir-me-ão na mente e lembrar-me-ão que alguém sofre muito nessa batalha. Note, por favor que a repugnância que o texto possa transmitir não é, nunca, por quem sofre mas sim pelo cancro. É uma coisa visceral, que é difícil eliminar da situação. Pelo menos para mim. Lamento que este texto o tenha tocado dessa forma tão dolorosa e saiba que sempre achei os que lutam contra o cancro, seja ele qual for, admiráveis. Seja qual for a sua luta, coragem.

5 comentários:

Patrícia disse...

MAs tens o comentário publicado.

Miguel disse...

Não foi esse...

Sonhadora disse...

É a 1ª vez que aqui entro e que comento.
Parabéns...pela profissão (que é uma das que mais ADMIRO) e pela forma como escreve...com coração.
Vou passando por cá...posso não posso?

Miguel disse...

Sonhadora, claro que pode! Afinal todos gostamos de sonhos.

Miss Complicações disse...

Ha bem pouco tempo estive no "teu hospital" a falar com uma oncologista. Foi ai que percebi que pior que lidar com a doença, é lidar com o estigma associado a ela. Não deixes de falar. Só se vencem os inimigos quando olhamos para eles de frente, sem receios.