quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Uma nova perspectiva.

O tema que estamos prestes a abordar gera bastante controvérsia e até alguma polémica, principalmente entre o público feminino: falo dos WC públicos! Esta é uma reflexão relativamente recente para mim uma vez que, embora seja utente mais ou menos frequente dos WC públicos a utilização que deles faço é, digamos, pouco íntima. Pouco íntima porque não implica contacto físico com as porcelanas... Na verdade, a utilização dada pelo público masculino aos WC públicos resume-se a isto: entramos a correr, despertamos as calças, agarramos na anatomia e.... AHHHHHHHHHHH! É o alívio. Mas, de há alguns meses para cá tenho vindo a ter uma experiência diferente, experiência essa que resulta de uma diferente forma de utilização desses espaços. É que o Gabriel deixou de usar fraldas.

Subitamente, após o sobejamente conhecido (pelos papás) apelo "Quero fazer xixi!" eis que a realidade dos WC públicos me é desvendada com a força de um murro nas trombas: AQUILO É NOJENTO!!!! Mas que m.... será possível que tanta javardice seja proveniente de seres humanos suficientemente civilizados para saberem o conceito de "centro comercial"? As pingas na sanita, razão de tanto debate entre Marcianos e Venusianas têm agora um diferente significado. Claro que continuo a achar que as reclamações domésticas das mulheres relativamente àquela insignificante pinguinha que cai no tampo da sanita após o último abano da extremidade são apenas um pretexto para nos moer o cérebro mas, CARAMBA!! Uma coisa é urinar tudo para a sanita e cair uma pinguinha no tampo, outra completamente diferente é urinar tudo no tampo e deixar cair a pinguinha na sanita!! E depois, há gajos que mijam no tampo, no chão, no autoclismo e no tecto. Em tudo menos no buraco da sanita. F*****-se!! É a mesma merda que falhar um penalty, com dois metros e tal de baliza conseguem acertar em dez centímetros de poste!! Depois há aqueles que fazem pintura com o , dando a ideia que o andaram a arrastar por todo o lado após se terem esvaziado de toda a merda que lhes ia dentro....

Felizmente o meu Gabi é um gajo!! E um gajo mija de pé. Assim, e apesar de tudo, essa nojice pegada acabou por ser um bom motivo para ensinar o miúdo a fazer xixi de pé! Pezinhos em cima do tampo da sanita, calcinhas em baixo e OOOOOPS!! Já está! Depois é passar um papelinho para limpar as tais pinguinhas (que a criança ainda não domina todo o seu pequeno corpinho). Neste momento ele já é capaz chegar com a pilinha onde é preciso! Mas ainda ontem, quando eu precisei de usar um urinol público, dei por mim a advertir: "Não toques em nada sem o papá dizer".
Mas se for um cocózinho... o que tem de ser tem muita força!!

5 comentários:

I. disse...

E não entras tu nas casas de banho das senhoras. Hello, asseio?
Levar uma sobrinha a fazer um xixizinho numa destas casas de banho exige diploma de equilibrista, bolas!

Fernanda B. disse...

O senhor, por ser médico, bem sabe a importância da higiene e porque as mulheres reclamam do assento do sanitário sujo de xixi.
Não abro discussão de assunto.

Isabel disse...

Conordo plenamente e tb dou por mim a pensar o mesmo, ainda bem que tive um menino, faz chichi de pé, mas mesmo assim prefiro que o papá o leve, pois se tiver urinol ainda melhor, pois coidatido ainda ñ chega bem a algumas sanitas e quer sp levantar a tampa, tb dou comigo sp a dizer, ñ mexas em nada, mas a tentação é sp a mesma, agora tb ainda bem que o piolhito ñ faz outras necessidades em outro lado a ñ ser em casa, pois tem lado positivo e negativo, mas sp é mt mais higiénico e aguenta sp até casa ou aperta e passa a vontade...lol...
Gostei do teu blog...Parabéns!!!
Fica bem e bom fim de semana!!!!
BJS.
Isabel

Bypassone disse...

Não percebo uma coisa no comentário da I.
Se, segundo as mulheres, a culpa dos WC's em geral e das sanitas em particular estarem sujas é dos homens, por urinarem de pé e "marcarem o território" onde não deviam, como é possível que os WC's das mulheres estejam tão mal? Também tentam fazer o mesmo que os machos???
Se for assim, está explicado....

Anónimo disse...

E se for uma menina? Quer seja sólido ou liquido, imagine a minha coluna!!!! Até transpiro! Só em caso de haver casas de banho para crianças consigo que o papá a leve! De resto sou sempre eu, e quando a oiço: "Mamã, estou á rasquinha para fazer xixi/cócó", o meu único desejo é desaparecer dali! Pânico!
Realmente, como é possivel?
Será que algumas pessoas fazem o mesmo em casa????? Não entendo...
Parabéns pelo blog!!!
Ana Carvalho