segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O que quero ser quando for grande!

Se há programa que me dá prazer quando o vejo, esse programa é o "Top Gear", que passa no Discovery Channel. Eu, que não percebo nada de carros, gosto de carros. Da sua aparência, da velocidade, da potência, do barulho dos motores! Os pormenores técnicos aborrecem-me. Não sei bem o que é o binário, não percebo nada de transmissões e nem quero saber o que é o bujão do óleo! Mas gosto de ver o Top Gear. Pelos super-carros que testam, pelas dicas práticas sobre os carros mais acessíveis, pelas loucas corridas que fazem com os carros que lhes emprestam (!), pelos desafios a que se propõem desde atravessar África em "chaços" velhos e decrépitos, uma corrida entre um carro e um trenó puxado por cães até ao pólo norte, uma corrida através de Londres em hora de ponta entre um enorme jipe Mercedes, um bicicleta, um barco (pelo Tamisa) e os transportes públicos! Mas gosto do programa acima de tudo por causa do bom-humor constante, da galhofa constante entre os apresentadores, pelas excelentes tiradas do enorme James Clarkson! É gente que percebe de carros, que gosta de carros e que se diverte à brava a trabalhar!! Este texto não é tanto sobre o Top Gear mas sim sobre aquele tipo de trabalho que apetece fazer. Sempre que vejo o Top Gear não deixo de sentir uma ponta de inveja daqueles 3 divertidos "cromos dos automóveis". Porque têm a oportunidade de conduzir grandes bombas, porque se fartam de viajar, porque inventam desafios perfeitamente idiotas só ao alcance de crianças em ponto grande! E como se divertem!
Sinto o mesmo em relação aos jogadores de futebol. Caramba, esses anormais ganham milhões a fazer uma coisa que a maioria dos mortais faz apenas como divertimento! E ainda temos de pagar pela utilização do campo! Por isso não percebo tenho dificuldade em tolerar a incompetência de certos jogadores. ELES SÓ FAZEM AQUILO!! Treinam duas vezes por dia durante duas ou três horas, têm o resto do dia livre e fartam-se de ganhar dinheiro. E nem é preciso ser um CR7/9!.
De há uns tempos para cá tenho reflectido nisto de ter um trabalho em que, na prática o que é preciso é não crescer e cultivar a criança dentro de nós. Gosto do trabalho do Nuno Markl e o que ele se limita a fazer é pegar em coisas quotidianas, suas ou de outros, acontecimentos banais que ocorrem na vida de todos e abordár todos esses temas de uma perspectiva diferente e divertida. No fundo, o homem é pago para contar piadas. E isso deve ser bem divertido! E aqueles fulanos que testam os videojogos antes de eles serem lançados para o mercado? São pagos para jogar Playstation!
Numa conversa com um grande amigo especulávamos sobre a criação de um negócio que fosse uma alternativa aos doentes. Como ele é um gourmet perfeccionista e com o gosto da experimentação e inovação na cozinha sugeri a criação de um restaurante. Seria a combinação perfeita: ele seria o responsável pela cozinha e pela gestão das economias, encomendas, pessoal, etc. (ele é um tipo muito, mas muito responsável) e eu seria a referência do espaço. Aquela pessoa que recebe os clientes, que os conhece pelo nome, que repara como a esposa do Sr. Engenheiro mudou as nuances do seu cabelo. Alguém bem-falante e comunicativo, simpático e agradável. Isso sim, era um trabalho que não me importava nada de fazer!
Por vezes imagino-me a fazer algo bem diferente do que faço e já consegui encontrar algumas actividades que me agradariam:
-Logo à partida, começar a cobrar por cada visita aqui ao blog (brincadeira!! Nunca faria isso e, além do mais, ninguém pagaria por isto!!).
- Escrever um best-seller internacional e viver dos rendimentos.
- Criar o meu filho para ser o próximo CR (mas inteligente)/Federer/Tiger Woods (sem as amantes)/Schumacher e viver dos rendimentos dele.
- Patentear uma invenção que todos utillizassem e viver dos rendimentos.
-Ser vencedor do Euromilhões e viver dos rendimentos.
Acho que perceberam a ideia.

3 comentários:

Antónia disse...

Olá Miguel! Estive a ler o seu blogue, mais do que um "cheirinho", e acho fantástica a forma como aborda temas tão diferentes e sempre de forma tão pessoal. Adorei o blogue e passarei a ser uma "doente crónica" do mesmo. Para além de ser um blogue criativo e divertido é extremamente envolvente pela forma simples como escreve e principalmente pelo conteúdo pessoal que deposita nele.
Eu sou estudante de enfermagem e quanto ao que li acredito que o Miguel seja um bom profissional. Pelo que percebo da Enfermagem, que pode ainda não ser muito, sei que é difícil querer "não crescer" e desempenhar um bom papel profissional, mas o pelo que li no blogue e especialmente nas publicações "O Rex." e "Basta um Sorriso." o Miguel consegue muito bem, se não na perfeição, cultivar a criança que há em si!
Agradeço o momento agradável que me proporcionou ao ler o seu blogue :D

PS. Continuo a escrever sobre o seu filho, consegue de facto transmitir muita coisa :)
PS.1 Eu também gostava de ganhar o Euromilhões :D enquanto isso, tiro o curso de enfermagem!

Sentimento de Mim disse...

Concordo inteiramente.

Superman;) disse...

Eh pa, profissões a sério é vender gelados na praia e jogar futebol nos distritais:p... Isto de ganhar o euromilhões está sobrevalorizado:p...