quinta-feira, 29 de abril de 2010

Flagelo Feminino.

Na minha linha de trabalho deparo-me muitas vezes com um flagelo feminino que não é devidamente valorizado. Uma trágica situação feminina ao nível da burka, da não-emancipação da mulher, da desvalorização social feminina: refiro-me obviamente às unhas fracturadas!
Recebo muitas mulheres em desespero por terem partido ou arrancado (total ou parcialmente) acidentalmente uma das suas arranjadas unhas. E fico com o coração partido... É que não é sensação mais cortante que receber uma histérica mulher em brados lancinantes pela terrível alteração da sua imagem corporal. É algo que não escolhe idade nem condição social, não distingue entre beleza e fealdade, entre elegantes e matrafonas. Simplesmente acontece.
Este é um problema que me toca particularmente porque eu gosto de unhas arranjadas nas mulheres. De preferência naturais, com uma cor apenas e não muito mais compridas que a extremidade dos dedos. Discretas portanto. Uma bela unha natural bem tratada e saudável é bem mais excitante que a espanpanante unhaca de gel!! O problema da unhaca de gel é que veio democratizar e, eu diria, até descredibilizar a unha atraente como símbolo de uma mulher elegante. O que é que isto quer dizer? Que agora qualquer matrafona me aparece com uma unhaca de 10 cm onde mandam desenhar verdadeiros vitrais manuelinos. E são estas matrafonas que partem as unhas e que entram por aqui aos urros! Porque as usam demasiado compridas e porque, normalmente têm empregos primários na área da prestação de serviços de limpeza, alimentação, jardinagem, etc. O que não quer dizer que não possam usar unha arranjada mas... há coisas que não combinam! Hoje, por exemplo tive duas clientes com problemas do foro ungueal: uma era desdentada e outra cheirava mal! Não bate a bota com a perdigota! Existem aquela com enooooormes unhas gritantes de cor, cabelo apanhado, enooormes argolas nas orelhas, tops apertados que revelam a lingerie, gangas gastas e apertadas até ao osso e botas pretas de cano alto e stilletto de 15 cm: também não resulta! Urge avisar essas mulheres que há coisas que não são para elas e que as unhas não são fresas para lavrar a terra e, logo, não precisam de tanto comprimento.
E este é o verdadeiro flagelo! Porque a unha arranjada não é um mero acessório de moda! É antes um símbolo de classe, de elegância, de beleza que nem todas as mulheres sabem ou podem aspirar a ter...

3 comentários:

Anónimo disse...

e as enfermeiras q nao as podem ter 'mto arranjadas' ?? :S

sera q alguem nos percebe? :o


.

Lia Santiago disse...

Eu gostava de ter unhas bonitas mas tenho umas maos muito feias :(. Nao uso unhas de gal porque nao tenho pachorra parra a manutencao (pelo mesmo motivo nao faco madeixas no cabelo :). Em compensacao tenho os dentes todos e nao cheiro mal!!! Belo post. Fartei me de rir.

ishia disse...

Nem mais!