quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Quem arrisca às vezes f... lixa-se.

Ainda acerca da história de encontrar casa em Lausanne. Se por um lado é difícil encontrar casa, trocar de casa também não é propriamente um "dia de praia" (ei! acabei de patentear a versão portuguesa de "a walk in the park"). Na verdade os contratos são bastante fechados quanto à sua resiliação: temos que avisar o senhorio com 3 ou 4 meses de antecedência relativamente ao final do contrato ou então encontramos um substituto que esteja disposto a ficar com o apartamento, nas mesmíssimas condições que nós. Ora aqui o espertalhão teve o seguinte raciocínio: "bom, se há assim tanta falta de casas na cidade, se tanta gente procura durante tanto tempo, não deve ser difícil encontrar um substituto". E zumbas, toca a procurar casa nova!
Casa nova encontrada, publicidade à casa onde ainda estamos, internet, folhetos lá no hospital e tal e, mais de uma dezena de visitas depois... NÃO HÁ AINDA NINGUÉM INTERESSADO NESTA CASA!!!! Mas tá tudo louco? Então... então mas... uma casinha tão jeitosa? Oh meus amigos, é que hoje já é dia 14 e não me apetecia nada pagar duas rendas no mês que vem! Olha que bela maneira de começar 2012, a pagar...

Iiiirra!

2 comentários:

gralha disse...

Saem muito, muito caros os primeiros tempos de emigração, à custa destas situações. Diria que o primeiro ano é só vê-lo a sair da conta... Boa sorte com a troca!

Carla Isabel disse...

Calma. Não há duas sem três...vai parecer alguém! Pensamento positivo!