quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Então muito bom dia!

Balneários. Uma grande parte da minha vida foi passada em balneários. Desde a infância, nos balneários do clube de futebol da terra onde joguei dos 8 aos 18 anos, até ao curso de enfermagem quando vivi numa espécie de residência universitária onde não haviam WC nos quartos, mas sim um balneário que servia cerca de 50 pessoas e depois nos ginásios e piscinas por onde vou passando.
Nesse tipo de ambiente apanha-se de tudo. Desde os homens que só tiram a toalhinha da cintura mesmo antes de entrar para o chuveiro, aqueles que entram vestidos nos chuveiros "privados" (individualizados e com porta fechada) e aqueles que andam com a toalha ao ombro. Orgulho-me de pertencer ao terceiro grupo. Esta minha "costela naturista" contudo, já me colocou em algumas situações... digamos, pouco ortodoxas!
Certo dia, em casa dos meus pais, pleno verão, andava em pelota pela casa (estava sozinho) depois de um banhinho que não afastou o calor que nos assolou nesse dia. Acontece que a casa dos meus pais fica num primeiro andar, numa rua estreitíssima lá da aldeia e eu, habituado que estava ao meu 9º andar sem vizinhos em frente, nem me lembrei de fechar as cortinas ou estores. Então, vem o espertinho do McSleepy à varanda (ainda por cima daquelas cuja protecção são umas gradezitas) apanhar alguma roupa do estendal e depara-se com a vizinha da frente!!!
Eu:"Ahhhh..."
Vizinha:"Olá menino McSleepy!! Há muito que não o via! Os seus paizinhos como vão? E a sua mulher? Ouvi dizer que já casou, tem que encomendar um menino! É enfermeiro não é? Pois olhe que eu tenho aqui umas dores nas cruzes... ando a tomar umas injecções que não fazem efeito nenhum."
Não sei se ela se apercebeu que a minha indumentária era nula e acho que ela vê muito bem, mas asseguro-vos que me senti mudar de cor, tipo camaleão para um vermelho intenso e juro que o termómetro subiu naqueles segundos de conversa (bem, conversa não porque eu limitei-me a grunhir uns monossílabos incompreensíveis!) mas o que mais me incomodou foi: que posição adoptar? Colocar as mãos nas "jóias da coroa"? Muito comprometido. Coloca-las à cintura? Demasiado descontraído, quase debochado. Cruza-las ao peito? Muito macho man. Enfim... aqueles segundos pareceram horas e juro, juro que percorri todas aquelas posições durante o interrogatório da senhora da frente. Acho que ela não deve ter comentado com ninguém porque, caso contrário o "telefone árabe" rapidamente teria informado pelo menos um dos meus distintos progenitores!!!
Mais recentemente, numa piscina municipal onde vou "dar umas braçadas" para manter estas belas formas arredondadas, eu estava num dos vários sectores desse mesmo balneário e eis que, quando saio para o corredor de acesso aos chuveiros, me deparo com uma fila de meninos da escola primária que iam para uma aula de natação. Risinhos mas ou menos comprometidos. Penso que deve ser engraçado para eles ver assim tão perto um adulto completamente nu, ainda por cima numa idade onde se começa a descobrir o "corpo sexual". Dirijo-me aos chuveiros e, ao levantar o olhar do "rés-do-chão" onde se encontravam os miúdos... PUMBA, dou de caras com AS DUAS EDUCADORAS que estavam a acompanhar os putos.
Microssegundos de hesitação... reparo nos sorriso "à la Mona Lisa" nas suas faces, os braços cruzados ao peito numa atitude claramente provocatória de quem afirma: "Foste apanhado!".
"Recuo?" penso. "Não, avanço!"
Troco a toalha de ombro, "Bom dia! Dão-me licença que passe?" (o corredor é estreito e elas estão lado a lado). Dirijo-me para os chuveiros com ar triunfante depois de observar a mudança das suas faces para um misto de surpresa e indignação e penso que, caramba, é o balneário masculino, elas é que estão mal!!! Tomo a minha chuveirada, com calma, demorando-me. Afinal está tudo visto e revisto e olhar não tira bocados e, sabem que mais? Elas continuaram a olhar até que me voltei a cruzar com elas na volta e disse: "Então muito bom dia!"

3 comentários:

Ana C. disse...

AH AH AH AH AH AH AH AH AH
É o que me ocorre dizer seu amante do deboche gratuito.

banita disse...

Assim que é, seu desvergonhado naturista! Estou a brincar, claro!
Às vezes temos algum azar nas nossas escolhas...
Fartei-me de rir!

Bypassone disse...

Não percebi uma coisa... afinal que faziam duas mulheres no balneário masculino? Isso não é (costumava ser) proibido?