segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Indicador de Produtividade.

Percebe-se as prioridades de um Povo no combate à "crise" quando o tema dominante das conversas de café é, por esta altura, o número de feriados e "pontes" que ocorrerão em 2010.

3 comentários:

Mãe Marta disse...

Isso foi hoje Miguel? achava que era eu a unica a falar no assunto. E, note-se, eu falo pq ouvi na SIC noticias q os estão a pensar (o estado) em reduzir. Até concordo, q trabalho numa empresa pequena q, sem duvidas, se recente. O que me escandaliza na verdade é qdo o Sr, q dava a entrevista (n vi quem era, confesso) nos compara a outros paises no que em questão de feriados se refere, e esquece tudo o resto como ordenados, condições de trablho e, o que a mim mais aborrece, condições de parentalidade. Ah pois é!

Hope disse...

Se às vezes as pessoas tivessem a mínima noção dos milhões de euros que são deitados fora quando o Estado decide dar um dia que seja preferiam não trabalhar.
As pontes "oferecidas" acabam por ser uma espécie de campanha e tentativa de moralização dos trabalhadores, no entanto é caríssima.

Mãe Marta disse...

concordo Hope, não os ofereçam então. Que nas minhas empresa, se os queremos, temos que meter um dia de férias. porque há-de no estado ser diferente?