segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Pais Natais Suicidas*.

Quando se fala apenas na alegria e solidariedade trazida pelo Natal, quase ninguém aborda o lado negro desta quadra festiva. Falaremos hoje do drama vivido nesta época cheia de significado por aquele que é, talvez, o maior símbolo do Natal e o mais reconhecido pelas crianças do todo o Mundo. Falamos obviamente do Pai Natal.
Esta figura mítica é hoje a base de uma indústria que move milhões. O grande problema é que não há lugar para toda os profissionais. A Associação Portuguesa de Pais Natais Profissionais aponta o dedo ao Governo. Segundo Nicolau Neve, presidente da APPNP, "o governo não acautelou os direitos deste grupo profissional ao permitir o acesso ás funções de Pai Natal de profissionais não acreditados e com formação não adequada. Isso é particularmente ofensivo quando observamos a usurpação das nossas funções por Pais Natais temporários, biscateiros que julgam que basta colocar umas barbas postiças e gritar HO HO HO nos centros comerciais. De notar que os Pais Natais inscritos na APPNP, a única entidade acreditada para o acreditamento dos Pais Natais em Portugal exige, por exemplo que as barbas brancas sejam originais e não permite o uso de barbas postiças." Esta situação está a levar ao desespero os Pais Natais mais antigos nas funções uma vez que "os centros comerciais optam por serviços mais baratos destes profissionais não reconhecidos, não dando importância à qualidade dos serviços prestados" ainda segundo Nicolau Neve. Os profissionais no desemprego estão a perder qualidade de vida, sendo este facto particularmente visível no que diz respeito à saúde. A APPNP garante aos seus profissionais um seguro de saúde que permite a monitorização regular do estado clínico dos seus afiliados. Rudolfo Azevinho, Pai Natal no desemprego, afirma "esta barriga que aqui vêm é genuína. Nos 20 anos de exercício profissional nunca usei nenhuma almofada por baixo do fato vermelho. Mas isto é uma profissão de risco, de desgaste rápido pois esta barriga traz consequências: problemas de coluna e joelhos, colesterol e problemas gástricos".
Estas razões levam a que cada vez mais Pais Natais optem por acções radicais, entre as quais a mais popular é o suicídio. É cada vez mais comum observarmos Pais Natais pendurados nas janelas dos prédios, nas varandas e nas árvores. As posições dos seus corpos transparecem o desespero em que se encontram e aquela corda a que se agarram simboliza o fino fio de esperança a que ainda se agarram. Mas a vida continua, indiferente, ao apelo desta gente que clama por ajuda. As pessoas passam, olham e seguem o seu caminho tal a normalidade destas acções. A taxa dos que se soltam em direcção ao abismo é cada vez maior, os que se mantêm agarrados ao fio da esperança e da vida passam, muitas vezes, dias, semanas expostos à intempérie sempre abandonados, sempre sós, sempre desesperados.
Artigo do Jornal "Barbas Brancas"
*ou Haverá Coisa Mais Parva que Pendurar um Pai Natal Insuflável no Parapeito da Janela?

7 comentários:

Ana C. disse...

Miguel junta-te ao movimento da tua amada Igreja. Por muita volta que se tente dar o Natal é a comemoração do nascimento de JEJUS, vai daí agora há uns estandartes que se distribuem nas paróquias com o baby jesus para se dependurar nas janelas em vez do Pai Natal.
Essa sim é que vai deixar o movimento dos Papais Noeis à beira da falência :)

Melissinha disse...

O problema é o que fazer às renas abandonadas todos os anos, porque o SOS quatro patas não dispõe de instalações condignas.

Luh disse...

ahahahah excelente :p

"Nicolau Neve" brillant!

Vontade de disse...

Acho que não me importava de fazer de Mãe Natal, já que os Paizinhos estão em sofrimento.

XuXu disse...

Há coisa mais parva sim....
Pendurar o menino jesus na varanda, mas assim em tamanho real, nuzinho ...
num apartamento assim a dar pra uma rotunda....

é k apanhei cá um cagaço....
Xiça...
qd percebi k era um boneco tive mm vontadinha de matar o raio da mulher...

Nuvem disse...

Muito bom artigo Miguel
Mas fiquei a saber que são suicidas, porque eu sempre achei que eram Pais Natais que devido à crise e aos tempos que correm se tinham virado para o mundo do crime e se tinham tornado assaltantes.
Até porque, tens de admitir, subir varandas assim... só mesmo assaltantes da pior espécie :)
beijinhos

Vanessa Marsden disse...

Caro Miguel

Adorei seu post e tomei a liberdade de copia-lo (destacando sua devida autoria e com links para seu blogue) no meu blogue.
Seus textos sao muito inteligentes e divertidos.
www.psiquiatriaetoxicodependencia.blogspot.com
Felicidades!