quarta-feira, 26 de maio de 2010

Sandro.

Quando a miúda entrou na minha sala, agarrada à barriga de grávida redondinha e empinada nada faria prever o que se passou a seguir. Queixava-se de uma dor no fundo da barriga e tinha vindo da consulta do obstetra esta tarde e o médico tenha feito o "toque". Disse-me que estava de 32 semanas de gravidez e que não tinha ainda rompido as águas. A dor erá incómoda e ia e voltava "ás vezes". Suspeitei de contracções reactivas ao tal "toque". O médico concordou comigo e encaminhou a miúda (18 anos) para o Urgência Obstétrica. Quando os bombeiros chegaram, a bombeira de serviço estava renitente a levar a doente porque temia que o parto se desse pelo caminho. "Ouve! Garanto que o bebé não nasce contigo! Se nascer eu serei o padrinho!!" disse-lhe em tom de brincadeira. E lá seguiram, bombeira e grávida.
Minutos depois a bombeira irrompe pela sala "RÁPIDO, RÁPIDO, O BEBÉ VAI NASCER!!!". Uma hesitação breve para processar esta informação e saio a correr atrás dela! Entro no cúbiculo da ambulância e deparo-me com o chão cheio de sangue, o bombeiro siderado, a grávida a chorar e um bebé já com os bracinhos e o tronco deste lado do mundo! Ele está calado, não respira, está roxo e envolvivo pelas membranas da gravidez. Acelera o coração e, enquanto grito por umas luvas e as calço, recordo os conhecimentos há tanto tempo arrumados acerca de reanimação de recém-nascidos. Acto contínuo puxo o resto do pequenote para fora da mãe e aperto-o com força, esfrego-lhe as costas vigorosamente. Ele chora! Respira, ganha cor, berra como se tivesse interrompido o seu soninho. A bombeira emociona-se, mas ainda não acabámos. Precisamos de cortar o cordão umbilical. Não há pinças na ambulância. Peço ao bombeiro que as venha buscar à minha sala, ao meu colega. Pinçamos o cordão, corto-o. Pego no miúdo ao colo e ele abre os braços. Sei que é apenas um reflexo do recém-nascido, que é normal mas prefiro interpretá-lo como uma saudação, um "obrigado". Coloco-o no colo da mãe.
"Como se vai chamar o menino?"
"Sandro."
Que tenhas uma boa vida Sandro!
(não deixo nunca de me surpreender com a frieza que me invade es situações de stress, como já o descrevi aqui. Mas agora a excitação tomou conta de mim! Foi o meu primeiro parto!)

19 comentários:

Melissinha disse...

Tou feliz por ti, pá! São situações assim que renovam a nossa fé nas nossas profissões!
Parabéns, deve ser mesmo muuuito fixe trazer um bebé ao mundo. Longa vida ao pequeno (ugh!) Sandro.

(E depois dá um update, que isto de nascer às 32 semanas não deve ser pera doce.)

Chokkie disse...

Não diria que é frieza mas sim cabeça fria para poder de facto actuar de forma útil em situações como esta:) É engraçado que apesar de sabermos que abrirem os braços ou fecharam a mão no nosso dedo é um reflexo isso não deixa de nos tocar de alguma forma, afinal é mesmo a forma deles nos dizerem "preciso de ti para sobreviver":)

Margarida disse...

E ganhou um afilhado, Enfº Miguel!!
Parabéns!!!!

Nuvem disse...

que bom!!!
fico muito feliz por seres como és e conseguires reagir rapidamente.
e de certeza que o Sandro e a mãe agradecem :)
que sorte ela teve de ser assim tão... rápido e de estares lá :)
beijinhos

Adriana D. disse...

Parabéns pelo parto! E por chamar o pequeno de volta a vida.
bj

SM disse...

Parabéns!

Precis Almana disse...

Que máximo! E a coincidência de ter sido após teres dito que cada vez mais o teu blog é baby-friendly? ;-)
Parabéns!

euzinha disse...

Parabens!
Emocionei-me ao ler este relato, nao sei se foram as hormonas (estou grávida de 29 semanas)mas gostei muito de ler, como sem´pre!
Beijinhos algravios

marta disse...

Caraças!!!

Patrícia disse...

E és o padrinho!

I. disse...

Parabéns! Deve ser uma emoção, contribuir para por no mundo mais um pequenote. E com saúde! :)

Anónimo disse...

Parabéns Miguel! Esse bebé teve sorte em ter-te por perto! :)

Ana

Cindy disse...

Ainda bem que a ambulância não saiu!!
Bom trabalho!!
Beijos

Autora de Sonhos disse...

BOA!!!!E depois não quer ser um blog baby-friendly quando os traz a este mundo!

disse...

A frieza apenas tornou um momento aterrador, em algo magnífico, que emociona quem o lê!

Longa vida ao Sandro e Parabéns ao Padrinho! :)

Ana C. disse...

Assim já te vais preparando para o caso do teu filho querer nascer na fila da 25 de Abril :)
Muito fixe este episódio de serviço de urgências.

sara disse...

brutal!! ja tinha saudades destas historias cheias de acção!! espero por mais!

=)

Naná disse...

Miguel, agora tem cuidado com essas previsões, senão vais apadrinhar mais miúdos do que esperas...!
Well done!

Marina disse...

32 semanas?!