sábado, 27 de dezembro de 2008

A pedido de muitas famílias...

... e porque é o que mais aparece por estes dias...
"Elogio à Ranhoca"
"Oh mar salgado
quanto do teu sal
é a ranhoca de portugal?" (sim, plágio, eu sei...)
"Começas bem líquida
Transparente, luzidia
Depois ficas amarela
Ou então de outra cor, aquela,
cor do burro quando fugia"
"Olhos lacrimejantes
e ouvidos entupidos
Não tem febre? Não me leve a mal
Se os peitos estão bem enchidos
É apenas congestão nasal!"
"Por outro lado,
Se lhe dói o peito,
e a ranhoca é verde e espessa,
amigo, você está f... feito
Tem o pulmão tolhido" (sim, não rima com "feito"...)
"A chatice a sério começa,
e a coisa fica feia
quando a dispneia começa,
A malta fica mesmo à rasca
Parece que respira areia."
"Vem tudo pró hospital
a correr e a saltar
A ranhoquinha não faz assim tão mal
Só causa um pouco de mal estar.
Fiquem em casa a curtir
o quentinho e uns batidos
Se se quiserem divertir
Vão a ranhoca cuspir, mais longe!
Vocês e os vossos amigos.!"
(Fraquinho não é? Pois é...)

3 comentários:

Saltos Altos Vermelhos disse...

Grande poesia hihihihi

rosemary disse...

HA POETA! Olha, até dava para fazer um fado com esta letra! o que achas?

McSleepy disse...

Bom Rosemary, desde que seja interpretado pela Marisa. Caso contrário, nada feito. LOL!!