sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

As intermitências do trânsito.

(desculpa lá Saramago...)
Desde que tenho a minha própria casa que vivo fora de Lisboa, mais propriamente na margem sul. Para mal dos meus pecados já lá vão 7 anos (!!!) a atravessar a Ponte 25 de Abril quase todos os dias. Por isso acho que sou um mestre nessa cadeira.
Assim sendo, tenho vindo a pensar (claro que o faço nas longas horas de vida que já desperdicei preso no trânsito, na famigerada A2-sul) numa teoria que explique as variações da quantidade de trânsito que se verifica mensalmente.
Exceptuando em épocas festivas e de férias, ocorrem fenómenos interessantes no trânsito. A saber:
-a variação mensal: nos primeiros 15 dias do mês (com especial incidência no dia 1) o trânsito é interminavelmente caótico, formam-se filas logo às 6 da manhã, não se consegue andar seja qual for o itinerário, as filam mantêm-se compactas até, pelo menos ás 10 da manhã. Por outro lado, na segunda quinzena do mesmo mês nota-se um claro abrandamento nas filas, há mais espaço nas estradas e, pasme-se, demora-se até menos de metade do tempo que se demorou nos 15 dias anteriores. Nos últimos dias do mês quase não há trânsito, até ao dia 1 do mês seguinte...
Conclusões: a malta atesta o depósito no dia 1 e vai de carro até já não ter combustível e, no resto do mês vão de transportes públicos!
Então... mas compram o passe dos transportes só para meio mês??? Gastam combustível, portagens e, simultâneamente pagam o passe???
- os dias de chuva: em dias de chuva o trânsito também aumenta. Ou seja, quando tempo está mau e aumentam as hipóteses de acidente, vai de ir de carro para o trabalho!
- às 2ª e 6ª: há sempre mais trânsito ás segundas e ás sextas... vá lá perceber-se.
Tudo bem que a rede de transportes públicos é uma bosta, os horários miseráveis e vamos ali tipo sardinha enlatada, com o belo perfume Sovaque pela manhã...mas caramba, se já compramos o passe para TODO o mês porque raio é que só se vai nos transportes durante MEIO mês?! Depois falam no endividamento familiar, na crise e tal...
E quem se lixa são os desgraçados que andam de carro todo o santo ano!!!
Poooooorra...
Se elaborei alguma teoria? Está em curso e a palavra chave é... estupidez.

2 comentários:

banita disse...

Eu também moro na margem sul (qd não estou cá)e como sempre trabahei em Lx, também passei pelo suplício diário de, por entrar às 9 e sair às 18h, passar no mínimo 45 min. no trânsito, à ida e no regresso!!!Sempre e quando as coisas corriam bem, se corriam mal podiam ser 3 a 4 h no total!!!
Só comprei passe enquanto trabalhava na Av. da República e fui todos os dias alegremente pela faixa Bus até à ponte, depois disso, trabalhei em Porto Salvo e por último na Expo e claro que levei o carro todos os dias, pois ir de transportes para esses locais eram um verdadeiro massacre! Maior do que ir de carro... :(
Para quando a construção de uma alternativa para os concelhos de Almada/Seixal? Uma viável, que não a enganosa Vasco da Gama??
Já começo a achar que a minha mãe é que têm razão! Ela diz que deviam construir uma ponte AO LADO da 25 de Abril!!
Ou isso ou digo eu, um túnel, digamos Pragal- Alcântara? Ou Cacilhas-Terreiro do Paço?

L. disse...

Eu moro em lisboa e trabalho fora, tenho de apanhar o famigerado Eixo Norte-Sul todos os dias.
Não pude deixar de sorrir ao ler este post, porque já tinha comentado com amigos meus essa mesma questão. O pior é que nesses primeiros 15 dias há sempre mais acidentes. Porque será?

Quando chega o primeiro dia do mês, sei que para chegar a Oeiras, a horas de entrar sem atrasos, tenho SEMPRE de sair de casa 15 minutos antes.

L.

ps - o seu blog é fantástico. O que já me ri a le-lo.

Obrigado por partilhar o seu sentido de humor!