sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Eu não sou vingativo...

Como todos os profissionais de saúde que trabalham em Urgência, já fui ofendido, ameaçado e inclusivamente agredido por doentes ou familiares. Enfim, ossos do ofício! De qualquer das formas, as coisas acontecem e no turno seguinte já nem nos lembramos até porque são muitos doentes!
Certo dia fui violentamente ofendido e agredido verbalmente por um fulano já nos seus 70 anos, mas com "sangue na guelra" e com "muito para dar", palavras do próprio. Simpaticamente, chamou-me tudo menos o meu nome e não estava fácil dar a volta ao texto, tendo eu inclusivamente considerado a hipótese de chamar a polícia, uma vez que o coitado do vigilante (sim, porque segundo o próprio, não é segurança e não está aqui para "levar no pelo"!) já não sabia em que buraco se enfiar.
Avante... Lá tive que fazer "peito" para o senhor e mandar uns berros intimidatório para o senhor se retirar. Mas fiquei mesmo chateado, ofendido e irritado que o resto do turno foi difícil de engolir.
Qual é o meu espanto quando, 3 dias depois vejo o dito senhor entrar no serviço com dores abdominais, curvado e a uivar de dores. Até aí tudo bem, é só mais um doente.
Quando a médica entra na minha sala diz:
-"Enfº... tenho uma tarefa desagradável para si... eu sei que isto é a Urgência mas... importa-se de retirar fecalomas a este senhor?"
Resposta, radiante, de sorriso no rosto (o que normalmente não rima com os tais fecalomas): -"Oh Dra., terei todo o prazer em aliviar esse excelso senhor!!"
A expressão na face do doente quando me viu e se apercebeu do que estava prestes a acontecer foi absolutamente impagável e a vozinha com que me pediu "Seja meiguinho..." revelou o quanto covarde as pessoas podem ser.
Como é óbvio tratei-o como um qualquer outro doente mas confesso que senti um prazer que não é comum neste tipo de procedimento!
Como diz um colega meu: "Eu não sou vingativo, mas quem mas faz... paga-mas!"
Fecaloma: fezes duras, tipo rocha, de diferentes tamanhos que se alojam no cólon e ampola rectal impedindo o trânsito intestinal e obstruindo o cólon. São normalmente retirados manualmente, introduzindo um ou mais dedos no recto do paciente, ou através de enemas ou clísteres de limpeza (tubos de material flexível que se introduzem no cólon para introduzir um líquido que irá dissolver as compactações de fezes.

7 comentários:

JS disse...

Hilariante!!! Gostei especialmente do "seja meiguinho"!!!

rosemary disse...

Ahahah! Brilhante! Até consigo imaginar a expressão na cara desse doente!
Bjs*

Andre Bressan disse...

:) )

silvia disse...

Gostei do blog =)

Parabéns

Ana C. disse...

Espero que tenhas usado um clister daqueles com um tubo de cinco metros ;)

Sanxeri disse...

lol

Eu nao sei como conseguiu ter um sorriso no rosto perante tal cenário. A vingança é uma coisinha jeitosa, mas essa tarefa era tenebrosa. :P

banita disse...

LOL!! Isso é que foi uma vingança mal cheirosa!!!
Agora já sabemos o que ele tinha "muito para dar"!!!
LOL