quinta-feira, 25 de março de 2010

Projectos-de-Enfermeiro.

Quando eu era aluno de enfermagem, o que mais me fascinava e ansiava eram os estágios! A adrenalina de estar "onde tudo acontece", mexer nos materiais, observar os doentes, aplicar técnicas (por mais simples que fossem!), escrever nos processos clínicos, ter dúvidas e ir pesquisar e assim aprender! E como aprendia melhor no hospital do que na sala de aula. Tudo faz mais sentido, tudo encaixa melhor. E lembro-me perfeitamente da minha primeira injecção intramuscular, da minha primeira algaliação, entubação nasogástrica, da primeira vez que coloquei um soro, da primeira vez que toquei num cadáver, da primeira vez que assisti a um parto, da primeira vez que recebi um bebé na sala de partos e o limpei e cuidei dele e o pus aos berros! Lembro-me dos Enfermeiros que me levaram nessas curtas mas marcantes viagens. Uns pelas melhores razões, outros pelas piores. Mas recordo-os, não os seus nomes mas as suas caras e as situações que me ocorreram junto deles.
Eis que, alguns (não tantos assim!) anos volvidos, me vejo nesse papel de acompanhar estágios de alunos de enfermagem! Sim senhor, estou feito um homenzinho. Enfº Miguel, enfermeiro-de-referência (é assim que se denomina quem acompanha os alunos)... o que não deixa de ser estranho! Mas gosto! Em primeiro lugar obriga-me a ir rever matérias há muito enterradas, obriga a que estejamos muito concentrados no nosso trabalho e a fazer as coisas como deve ser! Depois porque gosto de falar, de discutir, de avançar através do debate. Confesso que gosto de partilhar as minhas experiências e de ver como elas podem servir para alguém mais novo evoluir.
Mas acima de tudo gosto de ver o brilho nos olhos, a excitação mal-contida, a alegria de um aluno quando, pela primeira vez, lhe é permitido picar uma veia, colocar um soro, algaliar. Nesse momento eu sei que, de uma forma ou de outra, eu farei parte da história académica daquele projecto-de-enfermeiro.

18 comentários:

Sara disse...

Ah pois fará parte da minha história académica Sr. Enfermeiro de Referência, nem foi preciso treinar em laranjas.

Miguel disse...

Olá Sara! Tu não me digas que és quem eu estou a pensar! A tal que queria uma laranja para treinar...

Ana Ferreira disse...

Se é para marcar qu sejas então daqueles que nos lembramos para sempre ;)

bj

sara disse...

eu tbem sou aluno de enfermagem, e estou mesmo ansiosa pelo estagio!
Penso que os enfermeiros que nos orientam durante os estagios sao peças fundamentais para o bom progresso do aluno e para que este possa aprender, nao o que diz a teoria, mas aquilo que nos conta a pratica. E uma boa relação entre aluno-enfermeiro(orientador/tutor) é essencial para a satisfaçao do aluno no seu desempenho diario.

joao disse...

e quando o tutor é um filho da puta de um convencido que só la tá para que lhe aumentem o ego (já demasiado grande) e faz tudo para humilhar/reprimir o estagiário? desses também os há, eu que o diga..

Miguel disse...

Desses também não te esqueces João!!
;)
(ei! também tive desses!)

Sara disse...

Sou pois, mas realmente treinar em pessoas é mais giro do que em laranjas !
Espero bem não encontrar nenhum orientador desses, é uma autêntica diarreia mental.
Estamos em estágio para aprender e não para competir com os profissionais.

Gostei bastante do (breve) estágio de OBSERVAÇÃO e das revisões de Anatomia!

Miguel disse...

Sara, Sara... como é que me descobriste? Já eras leitora e foi por acaso ou descobriste no estágio? Ah, nada de revelares a minha identidade secreta ok?

joao disse...

é, já não acabo em julho :/ e mais frustrado fico sabendo que tou muito mais preparado que muitos colegas que vao acabar..

diga-me uma coisa enf miguel, tem conhecimento que os enfermeiros sindicalistas têm tendência para ser ranhosos?
é o que se diz..

Sara disse...

Foi no estágio, achei o nome do blog engraçado e fui à minha bola de cristal (google) procurar xD
Está bem, continua mega secreta!

Miguel disse...

João, isso é preconceito! Gente parva há em todo o lado! O que acontece normalmente é que esse tipo de profissional tem dificuldade em afrimar-se junto dos seus colegas e então descarrega essa frustração em alguém mais fraco: lamento mas esse és tu!!
Aguenta-te!

Miguel disse...

Menina Sara, com que então a cuscar o que o seu enfº escrevia no computador!!
;)
Espero que gostes, é uma faceta minha que a maioria das pessoas com quem trabalho não conhece! Volta sempre e comenta! Beijihos, vizinha...

j disse...

este profissional em questão não tem problemas nenhuns em se afirmar garanto, pelo contrario, sobrevaloriza o seu trabalho e acha-se o máximo, ironicamente, é dos piores enfermeiros com quem ja trabalhei. e sei bem que há imbecis em todo o lado, mas é um facto que ja muita gente me disse que os sindicalistas costumam ser muito pouco tolerantes com os alunos que acompanham..o que foi o caso

Sara disse...

Ah sim, que o computador estava realmente muito longe de olhares alheios xD

Acho que faz muito bem ter essa "faceta oculta"! ahah

Beijinhos Sr. Enfermeiro de Referência !

(a propósito de estágios, fiquei em Setúbal, o que realmente é cocó, visto que o Hospital de Santiago mais parece um Hotel, em vez de um Hospital).

Alexandra disse...

O Srº Enfermeiro de Referência por acaso orientou os estágios de observação da ESEL?
Pareceu-me que sim, pelos comentários acima.

Miguel disse...

Foi só um turno Alexandra. Apenas um turno e muita conversa!!

Ana C. disse...

Ser Enfermeiro de Referência pode sempre ajudar-te a resgatares para ti o tal brilhozinho nos olhos que foste perdendo com os anos de serviço ;)

Raquel disse...

Oh João... aproveita essa besta que te calhou na rifa para cresceres mais ainda e para pensares que tudo que menos queres um dia é ser como ele. :)

Sabes que há uitos profissionais que rejeitam ser Orientadores de alunos, porque na verdade têm medo da incompetência, têm emdo das nossas possíveis perguntas, e das possiveis falhas nas respostas deles... Depois há esses que aceitam e que, tal como já foi dito, aproveitam-se de nós para se afirmarem perante os colegas e até perante ele mesmo.

Tem pena dele... enfim. Também falo um bocadinho pelo que já fui sentindo ao longo dos EC's...

beijinhu*