quinta-feira, 19 de novembro de 2009

As voltas que a vida dá.

Sempre fui frontalmente contra toda esta histeria que se criou em volta da Gripe A. Na minha humilde opinião os cuidados a ter prendem-se com medidas gerais de higiene e a vacinação deve ser dirigida aos grupos de risco de sempre. Entretanto a DGS alarga esse grupo às crianças saudáveis entre os 6 meses e os dois anos e às grávidas nos 2º e 3º trimestre. Se não há notícia de problemas entre as crianças entretanto vacinadas, o mesmo já não se pode dizer das grávidas: 3 fetos mortos em 3 dias. O que interessa dizer aqui é: ocorrem anualmente centenas de mortes fetais no 3º trimestre e, até agora, isso nunca foi notícia! É absolutamente abusivo que os jornais estabeleçam, ainda que apenas implicitamente, uma relação de causa-efeito entre a vacinação anti-gripe e a morte dos fetos. Funciona como quando um avião cai. Lembro-me que, após a tragédia do voo da Air France que se despenhou no Atlântico, houve notícias sucessivas de quedas e avarias nos aviões iguais ao que caiu!! A imprensa quer sangue... e confunde a opinião pública, deixando a população cheia de dúvidas. Com a informação clínica ainda não estabelecida, nós próprios ficamos, por vezes, sem resposta para dar aos utentes.
Eu faço parte de um grupo de risco! Afinal, passo muitos dos meus dias no "gripanário", nome com que carinhosamente baptizámos o Serviço de Apoio à Gripe. Se, até há bem pouco tempo, nem a Mariana nem o Gabriel eram parte de um grupo de risco, o que me deixava relativamente à vontade na abordagem ao doente suspeito, limitando-me a cumprir as regras de barreira física (luvas e máscara), com a Mariana grávida de 6 semanas o cenário muda radicalmente, uma vez que este vírus parece ter uma apetência especial para as grávidas. Porque todas as medidas que impeçam o vírus de entrar na nossa casa serão sempre poucas, vacino-me amanhã!

11 comentários:

Lia disse...

qd há médicos que não se vacinam, faz-me duvidar da eficácia da vacina...n faço parte de nenhum grupo de risco, mas mesmo que pertencesse ficava na duvida sobre o que fazer!

Lebasiana disse...

fizeste bem...

eu não me vacino! [não faço parte de nenhum grupo de risco]. jocas!

Miguel disse...

Lia: dúvidas, dúvidas... e quem mais informado está, mais dúvidas tem pois mais factores pesa!
(suspiro)

Marina disse...

Quando há a possibilidade de pôrmos os nossos mais que tudo em risco, tudo muda não é? :/

Melissinha disse...

Boa, Miguel. É importante fazermos o nosso melhor para cuidar dos nossos (e esse "melhor", obviamente, varia de pessoa para pessoa.)

Miss Complicações disse...

Realmente é verdade. Anualmnte ocorrem centenas de mortes fetais. Os meios poderao estar a aproveitar esta questao par fazer correr tinta. No entanto há uma coisa que me causa alguma estranhesa. Normalmente uma vacina demora anos a ser produzida, até porque sao muitos os ensaios clinicos que sao realizados. Perante isso como é que a vacina da Gripe A aparece assim de uma forma tao rápida? Será que já se previa que viesse a surgir tal surto desta variante de Gripe? Fossem todas as medidas tao rápidas como esta e já teriamos deScoberto a cura para o HIV.
Há coisas estranhas!

tinóni disse...

Olá Miguel...primeiro que tudo...PARABÉNS!!!
Em relação a isto da gripe, é. de facto muito complicado...eu não me vacinei e não faço tenções de me vacinar, mesmo com as miúdas pequenas...mas, em relação a elas, as dúvidas são muitas...
não é fácil decidir...
no meu hospital já começou tudo a ficar doente e eu também me parece que vou ficar de quarentena...mas, mesmo que me tivesse vacinado, o mais provável era ficar de quarentena, já que a vacina só começou a ser administrada a semana passada e todos os que ficaram em casa esta semana se tinham vacinado...
enfim...espero em casa pelo resultado da zaragatoa...
Beijos grandes

Ana C. disse...

Os filhos dão outra perspectiva a tudo. São a mudança por excelência das nossas vidas e mai nada.
Fazes muito bem em seres vacinado.

mãe pimpolha disse...

Aqui é o gripário. Eu não vou ser vacinada e o meu piolho de 19 meses tb não.
Beijocas

costela de adão disse...

Tudo o que se diz e escreve acerca da Gripe A tem servido mais para confundir as pessoas do que para as esclarecer. O facto de nem a classe médica se entender em relação à vacinação é motivo suficiente para nos deixar apreensivos. Quanto ao teu caso pessoal, é compreensível que dada a situação, queiras proteger os teus com os meios que tens à disposição. O título do teu post resume tudo.

sofia disse...

Antes de mais parabéns!!!!
Isso é que foi uma prenda de natal antecipada :)
e quanto à gripe, enfim... a comunicação social está a comportar-se ao nível que já nos habituou - o sensacionalismo que só serve para confundir toda a gente e desvirtuar o raciocínio das pessoas
Gripanário é um bom nome :)