segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Se eu fosse rico...

Hoje atrasei-me para o trabalho. Deliberadamente. Vim para o hospital em "modo automático", aquele sistema perfeitamente autónomo que me guia até ao trabalho sem eu me dar conta. Estava na fila para a ponte e só pensava: "Que porcaria! Porque é que não posso viver a minha vida como nos últimos três dias?". Perdemos os nossos melhores anos, em que somos activos, jovens, curiosos e, porque não dizer, belos, a trabalhar e depois quando temos tempo livre e até algum fundo de maneio para viajar e gozar a vida, as pernas tremem-nos, as peles abanam e não temos vagar para essas coisas.
Eu adoro ir para hotéis! Nem precisam de ser 5 estrelas. Aliás, prefiro os 4 e 3 estrelas. O serviço é bom mas não existe aquela formalidade dos 5 estrelas. E há duas coisas que eu ADORO nos hotéis. Em primeiro lugar os fantásticos pequenos-almoços! Chegar ao restaurante e poder escolher entre vários tipo de pão, bolos, croissants, torradas, poder escolher entre um café ou um galão ou um cappucinno, sumo de laranja, ovos mexidos e bacon, queijo, fiambre...! Depois a prazer que me invade quando chego ao quarto, que deixámos perfeitamente caótico entre camas desfeitas e toalhas usadas e os brinquedos e os sapatos do Gabi espalhados, e o encontro imaculado! As camas prontinhas a seres desfeitas, as toalhas novas simetricamente dispostas nos toalheiros, o WC arrumadinho e o pijaminha do Gabriel dobrado ao fundo dos pés da cama e os brinquedos arrumados na mesinha! Há lá coisa melhor que isso? Não.
Passar tempo com a nossa família é um outro luxo! Três dias inteiros de passeio, mesmo que tenha estado frio e tenha chovido por períodos! O Gabriel adorou andar a pé pelos passeios, andar no autocarro e no metro, sempre a descobrir coisas novas como a estátua do leão que está a pisar a águia ou os meninos a andar de skate na Casa da Música, as estátuas dos meninos com o rabo de fora na Av. dos Aliados, as luzes de natal, a torre muito alta e o dinossauro que está desenhado nas paredes do estádio do Dragão! Nós gostámos da cidade, Casa da Música, Baixa, Ribeira, Serralves, Clérigos, francesinhas e claro (eu ADOREI!!) o fantástico Estádio do Dragão onde não foi possível entrar mas onde joguei à bola com o meu filho que envergava uma lindíssima camisola do FCP!!! O Porto é, acima de tudo, uma cidade acolhedora. Nas dimensões (bem mais pequena que Lisboa) e nas pessoas. Vimos sempre um sorriso na cara de quem observava as travessuras do Gabriel, alguém que sempre entabulava conversa connosco ou com ele e sempre simpáticas a dar-nos indicações e até a sugerir visitas!! E sempre com aquele delicioso sotaque!

Por tudo isto, cada vez mais sinto que eu não nasci para estas coisas de andar aí a dar banhos aos velhinhos e a fazer pensos e a dar injecções. Não, a minha vocação é viver em hotéis e passear por sítios novos! E faz-me espécie, a sério que faz, quando alguém afirma que mesmo que fosse premiado com o Euromilhões que continuaria a trabalhar. Porque senão seria chato. E nesta altura apetece-me estrangular alguém.

8 comentários:

Melissinha disse...

trabalhar é coisa de pobre.

Ana. disse...

:)
Fico contente por teres conseguido sentir a magia do Porto!
É realmente uma cidade especial.

Vê lá se para a próxima sobes mais um bocadinho e vens a Braga!

;)

Luh disse...

Ora pois claro!A cidade do Porto é assim mesmo...dos monumentos às pessoas tem qualquer coisa de...especial,diferente.
Foi a primeira vez que vistes ao Porto?(Ah carago,faltou-te a Livraria Lello...)
Pois,mas o tempo não dá para tudo,infelizmente...
Fica,pelo menos,a garantia que serás sempre bem recebido na Invicta ^^

Marina disse...

Concordo com a Melissa! lol Realmente era primeira coisa que deixávamos (eu e marido) de fazer se nos saíssem uns milhões, era trabalhar! Essas pessoas que dizem que continuavam tb me dão cá umascomichões... ai. Bjs

Ginguba disse...

Não sei se conhecias a Av. dos Aliados antes de ter sido assassinada pelo Sisa. Espero que sim!
Ainda bem que gostaram do Porto.Voltem sempre!

SM disse...

O que eu gosto dos pequenos almoços dos hoteis!!!

raf disse...

Boas..
Sou de Aveiro, tb enfermeiro.. Seguidor do teu blog há algum tempo apesar de nunca ter "postado".. Mas hoje decidi escrever porque reconheço o encanto crescente que sinto pelo Porto e que mto bem soubeste descrever..

Sempre que tenho umas folguinhas mais prolongadas lá estou, no Porto, e de todas as vezes descubro novos encantos e recantos..

Deixo-te um excelente blog que descobri recentemente, vais querer voltar!!!

http://oportocool.wordpress.com/

abraços

sofia disse...

O "problema" do porto e das pessoas do porto é quando nos encantam tanto que nos "raptam" :)
E sim, que se diga que continuariam a trabalhar depois do eurmilhões faz-me cá uns fernicoques!!!!