sábado, 23 de maio de 2009

Elogio ao rafeiro.

Pois foi. No último post revelei que tenho um cão. A Banita e a Socas mostraram-se surpreendidas pelo facto de eu ser o dono do bicho e querem ver fotos. Pronto, cá vai.
O fulaninho peludo que vêm aqui à direita estava deitado à porta do prédio onde vivíamos na altura. Estávamos em Fevereiro de 2005. Chovia e fazia frio e o desgraçado teimava em não sair de cima do tapete fazendo aquele olhar que vêm, com as orelhas descaídas. A Mariana andava a cortejar-me para que adoptássemos um cãozinho e eu percebi na hora que aquele rafeirão enorme iria dormir lá em casa naquela noite. Esta foi a primeira foto que temos dele.
Não quis comer mas dormiu a noite toda. "Ao menos é sossegado." pensei. Mas não, estava apenas cansado.

Na altura estávamos de férias pelo que passámos bastante tempo com ele. Pensámos como iríamos chamá-lo, que nome se adequaria a ele. Como foi adoptado por uma família que iria tratá-lo bem concluímos que era um sortudo. Assim, Baptizámo-lo como "Gastão", em homenagem à personagem da Disney, o pato Gastão primo do Donald e que tem sempre a sorte do seu lado. No início estranhou e andava um pouco desconfiado, mas logo começou a ganhar confiança e a revelar a sua verdadeira personalidade. Mas precisava urgentemente de um banho. Já tentaram dar uma chuveirada a um cão com cerca de 30 kg que não gosta de água? Só se viam patas e braços pelo ar, o chuveiro a molhar toda o WC e, quando finalmente se libertou fugiu para o corredor onde se sacudiu da água vigorosamente. As paredes eram brancas...
Depois habituou-se e gostava de vir à varanda do 9º andar e ladrar para os transeuntes. Cedo se revelou um brincalhão.
Acabaram-se as férias e começaram os problemas. No primeiro dia em que tentámos sair de casa sem ele foi um desastre!! Ladrava, uivava e elevava-se nas patas traseiras tentando esgravatar a sua saída através da porta de casa!! Por esta altura já a Mariana estava desesperada e eu a passar-me com o animal. Penso que ele nos proporcionou a nossa primeira experiência de paternidade, uma vez que ele nunca podia ser deixado sozinho e obrigou-nos a arranjar um esquema de turnos para tomar conta dele!!

Inevitavelmente, chega o dia em que nenhum de nós podia ficar com ele. Solução? Um de nós tinha de o levar consigo!!! Adivinhem lá a quem calhou a sorte de levar companhia para o emprego? Aqui o menino lembrou-se que havia um local sossegado no exterior do hospital, com uma sombrinha e abrigo, onde o Gastão podia ficar preso. Toca a enfiá-lo no carro e arrancar. Ele adorou andar de carro (ainda hoje gosta!) mas não sabia o conceito de ficar quieto na mala. Nada disso! Saltava para o banco de trás e apoiava a sua cabeçorra malcheirosa no meu ombro!! Nesse mesmo dia, no seu primeiro passeio, percebeu que não era muito prudente ir de pé no banco de trás quando, numa travagem de emergência ficou enfiado no chão do carro, entre os bancos de frente e de trás!!! Mas lá que continua a gostar de andar de carro, disso não há dúvidas!
Contudo, o seu temperamento rebelde e o facto de se estar a tornar insuportável (principalmente para mim, confesso) o facto de ele ser incapaz de ficar fechado em casa, levou-me a tentar encontrar uma solução que fosse a melhor para ambos. Tentei tudo, desde canis municipais, associações privadas, anúncios para adopção, tudo!! A única instituição que aceitava receber o Gastão era um canil de abate. Fui lá... mas voltei com o cão. Entretanto trocámos de casa. Uma vivenda. O espaço exterior era o ideal para ele e, penso, foi isso que salvou a nossa relação. A sua energia era dispersada no jardim e não dentro de casa e isso levou a que eu o tolerasse melhor. O Gastão é um cão meigo e inofensivo, mas a sua energia, alegria e tamanho fazem com que se torne inconveniente. É o tipo de cão que salta para cima de nós só para dizer olá, que tenta lamber-nos a face enquanto caminhamos, que corre na nossa direcção e não trava nem se desvia, que derruba tudo no seu caminho. É alucinado e tem ar disso!

Com os anos ele tem acalmado. Aprendeu algumas coisas, como sentar quando lhe mando, mas continua um verdadeiro brincalhão! Adora correr livre, coisa que não faz muito desde que foi atropelado (ficou tudo bem), foge de casa sempre que tem oportunidade mas já aprendeu o caminho de casa, muito embora só volte quando quer!! Continuo a ficar lixado com ele quando me salta para cima logo pela manhã quando saio para o trabalho e me suja a roupa lavadinha com uma das suas patorras mas, no fundo, gosto dele. E sei que ele gosta de mim, ou não se teria enfiado comigo na cama (e digo mesmo por baixo dos lençóis!) na primeira vez que ouviu fogo-de-artifício e se assustou!! A Mariana adora-o. Acho que a alegria dele a contagia e a faz sentir-se bem! E depois, ela adora animais e preocupa-se muito com eles. Eu? Bom, eu tenho uma relação de amor-ódio com ele. Gosto muito dele mas, por vezes apetece-me espancá-lo!! Submisso como é, o Gastão provavelmente aceitaria o espancamento e ainda me lamberia as feridas no fim. É um bom cão, só é pena cheirar tão mal!!!!


PS: sobre esta última consideração a Mariana provavelmente diria: "Olha! Tu também cheiras mal e eu continuo a dormir contigo! Por isso, aguenta-te!"

9 comentários:

undutchablegirl disse...

Antes de mais, muito obrigada por atenderes ao meu pedido! És um fixe! ;-)
O Gastão é um espectáculo, ainda bem que não o deixaste no canil de abate.
Já viste o filme 'Marley and me'? Recomendo. Para quem gosta de cães ou está a pensar adquirir um. Diz-nos muito acerca destes amigos de quatros patas e da nossa relação com eles. Estes sim, de uma amizade pura, sem igual. Sempre fui muito habituada a ter cães e por isso tenho grande fascínio por eles, rafeiros ou com pedigree é-me indiferente, um cão será sempre um verdadeiro companheiro que já lambeu mais lágrimas minhas que muitas pessoas próximas.
E a resposta da Mariana à tua última consideração é mais que justa, ok? LOL
Beijinhos

Bela disse...

Como alguém já disse os cães são anjos de 4 patas. Ainda bem que tiveste as condições necessárias para ir para uma vivenda, porque esse cão num 9º andar... Ah, já agora essa história só mostra que a Mariana tem um coração de ouro, por isso mando um beijinho para ela.

Sanxeri disse...

Os caes sao isso mesmo... cães. Não fazem asneiras por maldade. :) Resta-te habituares-te a esse pequeno grande fofo. :D

Sílvia disse...

É parecido com uma cadela que eu já tive e que infelizmente morreu... Mas fizeste uma excelente acção em ter ficado com ele =)

bjo****

Soluana disse...

Eu detestava cães, um dia tive de ficar com um, pois ninguém o queria...Aceitei o desafio sem lhe tocar, o pequeno nem sabia descer escadas e estava habituado a dormir na cama como os antigos donos... eu detestava o cheiro deles, as lambidelas... um ano e meio após... o cookie é o centro da minha vida, uma peça fundamental e não imagino ficar sem ele.
Viva aos Animais!

Banita disse...

É tão giro o teu gastão!!! Um dia quero morar numa vivenda para ter um cão tão lindo como o teu!! E um gato também!! Serão o Lobo e o Tigre!! O melhor é virem os dois ao mesmo tempo para que se habituen e gostem um do outro!!
Obrigada pelas fotos!! Estão o máximo!! Acho sinceramente que ter um animal torna as pessoas mais felizes! Cansadas pelo trabalho, mas muito mais felizes!!

Tasha disse...

Mas que bicho má lindo!!!! Um filho, portanto... Sempre tive aimais e desde que vim para Inglaterra, o meu filho masi velho nao se cala a pedir um cao. Toda a gente aqui tem um cao (pelo menos). Mas tivemos que dar o nosso quando viemos de Portugal e eu nao quero mais desgostos (por enquanto...).
O que fariamos com ele quando fossemos a Portugal?? Nao temos aqui a quem o deixar, por isso temos que fazer opcoes...
Parabéns! Dá trabalho, mas é tao bom....

Anónimo disse...

Primeiro de tudo parabéns pel o gesto! Adoptar um animal já adulto e abandonado não é para qualquer um, normalmente procura-se um cãozinho bebé e de preferncia da raça XPTO! O teu cão deve ter sofrido muito antes de te conhecer, passou fome, foi espancado, dormiu ao relento... por isso acredito que quando ele de manhã salta para ti é apenas para dizer "Obrigado por mais um dia feliz"!

Laidita disse...

Tem um ar ligeiramente alucinado, sim senhor. Mas é giro, o ponéi... O cão, o cão!