quarta-feira, 22 de julho de 2009

5 segundos.

A minha relação com o éter vai muito mais além do simples facto de dar nome a este blog. Na verdade, o éter tem hoje muito pouca aplicabilidade para além de ser óptimo para remover da pele os restos de adesivo dos pensos prolongados. Actualmente o éter é mais um ícone e está para os hospitais como o Michael Jackson está para a música: não se pensa num sem pensar no outro! Foram anos e anos de utilização do éter nos vários procedimentos hospitalares que colocaram o éter no imaginário colectivo e que o definiram como "o" cheiro a hospital. Ainda hoje, quando chego a casa depois de muitas horas enfiado em hospitais, a Mariana me diz que cheiro a éter (e assim nasce o nome deste blog!) quando é rara a vez que me aproximo de tal substância! De qualquer forma, a minha experiência com o éter vai além de tudo isso.

Antes deste blog nascer (foi no dia 20 de Novembro do ano da Graça de 2008) passei 5 longos meses em casa após uma cirurgia que deveria ter tido um pós-operatório de cerca de 15 dias! Já na minha terra se diz que em casa de ferreiro... Fui operado a um Sinus Pilonidal (google it!) que me deixou com um buraco do tamanho de uma bola de golfe no sulco inter-nadegueiro (um buraco um pouco acima de um outro buraco, este anatómico) e que me obrigava a ir fazer pensos quase todos os dias. Equivale a dizer que quase todos os meus/minhas colegas já me viram o rabo! Ao final de alguns dias de tratamento, a cola do adesivo começou a acumular-se na minha pele e obrigou à intervenção divinal do éter. Cada passagem da compressa húmida em éter era um agradável arrepio frio que começava na base da coluna até ao pescoço! Rapidamente, o momento em que ia fazer o penso se tornou o momento mais aguardado do meu dia.
Num destes momentos já ritualizados pelo tempo, em que um sorriso idiota se apoderava da minha face ao sentir aquele friozinho na espinha, algo correu terrivelmente mal. Uma colega, excessivamente zelosa (ou seriamente impressionada pela firmeza dos meus grandes glúteos) doseou mal a quantidade de éter na compressa. Ensopou-a e, ao passar a dita nas minhas costas, eis que sinto o líquido frio a escorrer. Acumulando-se no sulco entre as nádegas firmes, seguiu o seu caminho natural. O arrepio que me percorreu então foi tudo, menos frio e revigorante. O meu anus entrou em convulsões e uma onda de calor e frio percorreu todo o meu corpo. As minhas costas arquearam-se e os meus braços fixaram-se nas laterais da maca onde estava deitado!! A face contorceu-se para conter aquilo que soaria, com certeza, a um animal selvagem a copular. Suava, o olhar desfocou-se primeiro e enegreceu depois. As minhas pernas pareciam ter vida própria e uma chama intensa percorreu as minhas entranhas. O éter estava DENTRO de mim. Soprei repetidamente como se estivesse prestes a parir, na esperança de ser capaz de expulsar a chama. Não, ela não cedeu! Percorreu o meu corpo do interior para fora, queimando tudo no seu caminho de fuga e dissipando-se no ar. O líquido atingiu depois o períneo e a base dos testículos e acredito ter sentido o mesmo nível de dor que um toiro, ao ser capado sem anestésico.
Passaram cerca de 5 segundos. Os mais intensos da minha vida. No final estava suado, tremendo descontroladamente. As pernas não me obedeceram imediatamente após me ter levantado e julgo ter perdido parcialmente a memória do que se passou antes dessa experiência limite. A minha colega ria que nem uma louca.

19 comentários:

Kitty disse...

Com esta descrição tão pormenorizada parece que toda a vida conheci o teu rabo. Até parece que o estou a ver neste momento! ahahahaha Viva ao Éter!

Anónimo disse...

lol
lol
lol
lol
lol
lol
Não consigo parar...
lol
lol
lol
Demais... "Cheirinho a éter" a verdadeira homenagem á mais intensa experiência sensitiva que o Miguel alguma vez teve!!!!
lol
lol
lol
lol

Cumprimentos

A.Silva

costela de adão disse...

A minha cara ainda se apresenta franzida num esgar de dor (imaginária e solidária) no momento em que escrevo este comento. Ai!

Márcia disse...

Ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah!!!

Também eu não consigo para de rir, face a tal descrição!!!

Beijos grandes,
Márcia

Banita disse...

Ó miguel!! Tenho de me controlar para não me desmanchar a rir ao pé da minha muchacha senão perde-me completamente o respeito!! "Olha a maluca da Patroa a rir-se sozinha!! E ainda por cima, não pára!!! É doida a chava!!"
LOL
Obrigada por este momento de insenilidade!

Andre Bressan disse...

Sei que o éter é excelente entorpecente, mas não sabia que dava visões.... Não pretendo conferir, mas tenho certeza que tive uma visão das tuas ancas arcadas e teu rabo em chamas... hahahahahahhahahahahah


Excelente. Excelente... :))

S* disse...

Essa porcaria arde assim tanto???

Coitado.

Miepeee disse...

Ahahahahahahahahahahahahshhahahahaah

Melissinha disse...

Hehehehehheehe
Isso é castigo dos céus por andares a ansiar pelas festinhas no rabiosque - ahamm, troca de penso, desculpa.

Lúcia disse...

Desculpa mas não consigo parar de rir, loooolll, estou em frente do moitor a rir sozinha, os meus colegas devem pensar que sou doida ...

Ana C. disse...

Há uma regra de ouro, aliás uma regra de vida que deveria ditar todas as condutas humanas.
Qualquer merda que arda, nem que seja um daqueles toalhetes de supermercado, JAMAIS poder entrar em contacto com os anais do nosso corpo.´
É que não é só arder, é PEGAR FOGO mesmo!
Homem tu podias ter ficado sem anais!

Ana. disse...

Foste sodomizado por umas gotas de éter!!

"O sulco entre as nádegas firmes" está para lá de bom!!

Ganhaste o prémio para a minha primeira gargalhada do dia!

;)

A do giz disse...

Já leste a descrição da tua aventura a pensar na parte em que comparas o éter com o Michael Jackson? Já me doem as bochechas de tanto rir hahahaha

Peço desculpa mas está minha mente distorcida é incontrolável LOL

Cada vez gosto mais deste blog**

Only Words disse...

Autch... quase que consigo imaginar o terror desses 5 segundos. Arre, se fosse a ti recusar-me-ia a chegar perto de tal substâncias..... Mas olha, a verdade é que apesar de estar solidária com a tua experiência traumatizante, não consigo parar de rir!!!

Melissinha disse...

Então e pasta "hálito fresco" no rabo?

Ana C. disse...

Fosgra-se Melissa tu tens dentes na anilha? O que é que andas a fazer?

Melissinha disse...

Foi um acidente, pató.
Fica geladinho.

PurpleFloor disse...

Melhor que o post so mesmo o ultimo comment da Ana C.

PAXCS disse...

Eu já há mt tmp q tenho o link do blog no mew browser mas só há pc tmp comecei a ler.

Qd comecei a ler este post pensei "olha, mais um q tal como eu andou a comer em pé durante uns dias (a mim plo menos disseram-me q não me podia sentar durante 3 semanas! :-p)".

Enquanto continuava a ler ia revisitando toda a minha experiência. eis senão quando dou de caras com a descrição da inundação etérea do teu sulco e com a expressao "A face contorceu-se para conter aquilo que soaria, com certeza, a um animal selvagem a copular".

Caramba Miguel, vais-me desculpar mas estive uns bons segundos agarrado à barriga e só consegui acabar a leitura do post uns bons 5 min dps...

ainda bem q não tenho nádegas firmes... :-P