quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Michael Jackson

Agora que passou o frenesim à volta da sua morte sinto que posso, finalmente tentar abordar esse acontecimento.
Começo por dizer que, de todas as homenagens que lhe possam ser feitas a melhor de todas é personificada pelo meu sobrinho de 11 anos. Conheceu o Homem e a sua obra dias depois da sua morte quando me perguntou: "Afinal que era o MJ?". Fui ao YouTube e mostrei-lhe o vídeo de "Thriller". Ficou apaixonado! Hoje conhece as mesmas músicas que eu, estuda as coreografias que tenta reproduzir e tenta copiar algum dos vestuários dele! Cada vez que o vejo mostra-me como aperfeiçoou o "moonwalk" e outros passos, mostra-me vídeos de clips que ele gosta particularmente e pede para comprar os CD's dele. Como ele, muitos dos seus colegas. A febre de MJ atingiu esta geração como nos tinha atingido a nós, nos velhinhos 80's!
E é isto que define MJ: a intemporalidade! Este homem marcou gerações consecutivas. Quem de nós, aqui ou na China pode afirmar que não conhece MJ? Ele foi um artista (o artista?) marcante em vários sectores. Logo à partida na música: "Thriller" é ainda hoje o álbum mais vendido de sempre sendo que o número total de vendas é alvo de controvérsia! Depois é um fenómeno sociológico importante: o primeiro negro com sucesso planetário, o primeiro negro a ser reconhecido por todos, o primeiro negro a dominar o mundo da música. Podemos afirmar que MJ abriu caminho a toda a comunidade negra, com o sucesso que hoje se conhece em vários domínios. Na moda criou um estilo e determinou tendências: no vestuário, nos acessórios, no cabelo, nos tiques e trejeitos.
Claro que nem todo foram rosas, a história é conhecida. As acusações de pedofilia, as dúvidas sobre a paternidade dos seus filhos, a mudança radical de aspecto. Resultado de maus tratos na infância ou da súbita fama e riqueza com vinte e poucos anos, nunca saberemos. Acima de tudo acho que era uma personalidade frágil e extremamente instável.
Digam o que disserem, este homem será sempre uma figura incontornável do século XX. Ele marcou o século XX. E, goste-se ou não, só os génios definem a história.
Michael, ÉS O MAIOR!!

3 comentários:

Reporter Da Vida disse...

Disso ninguém duvida.. Pelo menos eu não :D

N logger disse...

O texto tá perfeito, concordo com praticamente tudo que você disse, porém, nos casos de pedofilia está mais do que provado que ele era inocente e na questão do vitiligo nem se fala foi uma doença a qual qualquer pessoa está sujeita; como o próprio MJ disse diversas vezes: vende mais veicular esse tipo de notícia.

PAXCS disse...

MJ é O rei da música pop. outros podem tentar aproximar-se mas nunca farão o que ele fez.

Facto curioso àcerca do Thriller: 1º videoclip´, ou melhor, teledisco (a "srio") de sempre. guião escrito por ele, coreografias feitas por ele, realizado por ele (aqui confesso que não tenho a certeza).

Morreu quando se preparava para mostrar adicionar mais uma geração à sua legião de fãs.

Não sei se partilham da mina opinião mas, no mundo da arte, só encontro paralelo com MJ num outro artista, ou melhor, mestre: Bruce Lee. Podem ter morrido mas serão para sempre eternos (pelo menos para nós, gajos! :P)

P.S.- à conta dele há muita gente que agora se recorda da minha data de nascimento...é verdade, tal como ele também eu nasci a 29/08.