segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O Rapaz do Pijama ás Riscas.

Uma lição. Um murro nas trombas. Sempre que vejo um filme, série ou documentário sobre a II Guerra Mundial não consigo deixar de me colocar a mesma questão: como foi possível nós, Humanidade, permitirmos tamanha atrocidade?
O que aprendemos com isso? Nada.

10 comentários:

undutchablegirl disse...

Excelente filme, também gostei. Irónico. Muito irónico.

Laetitia disse...

Sinceramente não sei! Tanta inteligência canalizada para o mal...Grr!

margarida disse...

Sim, não aprendemos nada de nada. Um professor meu de História, e há anos que eu não tenho História!, disse que, apesar de tudo, naquela altura, já tinha "desaparecido" mais gente na Rússia que durante todo o holocausto. E eu acredito, e sei que na China é igual. Nós é que não sabemos, ou não ligamos..

Poetic GIRL - BELA disse...

Eu ainda não vi o filme. Mas li o livro. E sim, gostava de ter resposta a esta tua pergunta. Infelizmente não podemos fazer nada para alterar esse passado. Mas cada um de nós devia tirar uma lição de uma época que marcou toda a humanidade... bjs

disse...

Eu vi o filme... e a minha reacção no fim do filme foi por a mão a frente da boca e chorar... Foi um filme muito intenso!

p.s.: desculpa a invasão!

Ana C. disse...

Ainda relacionado com o teu post do voto. Um dos motivos pelos quais seria incapaz de votar vermelho chama-se Estaline que sozinho, feliz da vida e em nome de um ideal conseguiu matar mais gente que o FDP do Hitler.

Bypassone disse...

Sim, claro que aprendemos: aprendemos a ignorar o sofrimento (dos outros), aprendemos a comer em frente a uma televisão onde passam imagens de carnificinas (e a sentirmo-nos confortáveis com isso), aprendemos até que horrores como o Holocausto podem "prescrever" ou "nunca ter existido" (como declarou, há não muito tempo, o governo britânico, ao mesmo tempo que ordenou que qualquer referência ao mesmo fosse eliminado dos livros de história nas escolas).
Mas aprendemos também que povos que, no passado, foram praticamente dizimados, como o povo judeu, também se podem "esquecer" disso e fazer com que a história se repita, desta vez estando eles do outro lado.
Senão, como explicar que se utilize tecnologia militar da mais sofisticada contra pessoas -civis- armadas com paus e pedras?
Como vêem, aprendemos muita coisa....

ADEK disse...

É brutal, sim sr...

Azzrael disse...

O mesmo me pergunto quando leio ou vejo qualquer coisa relacionado com a Segunda Grande Guerra.
Concordo com o que foi dito, "tanta inteligência canalizada para o mal". O bicho humano é de facto capaz de coisas terriveis.

costela de adão disse...

Tenho este filme há algum tempo para ver mas ainda não tive espírito. Nem coragem. É de nos fazer pensar e levar às lágrimas - falo por mim - ver as atrocidades que foram cometidas pelo Homem. Pelo Homem, ser racional, inteligente, superior aos outros animais irracionais (dizem eles). Como é que foi possível?