quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Asas para voar!

Eis que chega o momento de revelar algo que trago preso na garganta há dois anos...

A vida dá voltas e voltas e, por vezes damos por nós em lugares que nunca julgámos possíveis. Uns lugares bons, outros maus. Nunca julguei possível que a Mariana, fisioterapeuta, nunca encontrasse um emprego digno desse nome. Nunca julguei possível que fosse capaz de trabalhar em dois empregos para suportar as despesas familiares. Nunca julguei possível olhar para o futuro dos meus filhos e não ver luz, só negro. Mas é aqui que me encontro hoje. E será que vejo um futuro onde a minha mulher possa trabalhar, ganhar o seu próprio dinheiro e a realização profissional? Será que vejo um futuro onde eu possa trabalhar em apenas um sítio sem perder a estabilidade económica? Será que vejo um futuro onde os meus filhos possam estudar, viver a juventude e encontrar um emprego digno? Não neste país!
Em 2008 surgiu a oportunidade de uma vida, a de trabalhar no estrangeiro. Neste caso em Lausanne, na Suíça. Nem era só um trabalho, era um projecto a longo prazo que envolvia trabalho, formação, progressão na carreira. Por obrigações contratuais com um dos meus empregadores não me foi possível aceitar. Mas a porta ficou entreaberta e eis que chega a altura de partir. Não é já... é daqui por um ano. 365 dias em que temos de resolver a nossa vida em Portugal, vender os nossos pertences, organizar a logística que uma mudança destas acarreta, e preparar o início da nossa vida lá, encontrar casa, escolas para os miúdos, aprender a língua (no meu caso, só melhorar!) e todas as pequenas coisas que, acumuladas dão um trabalhão do caraças! E 365 dias, um ano, não é assim tanto tempo como parece. E algumas coisas só avançam quando outras estiverem resolvidas.
Mas há coisas que podemos ir adiantando para que seja mais fácil o momento da partida. E é aqui que vocês entram. É preciso cortar amarras, largar lastro para que este balão voe mais alto. Vamos tentar vender (quase) todos os nossos pertences, desde a casa até à loiça de cozinha para que possamos partir apenas com o essencial para o novo recomeço. É um projecto enorme e não vai ser fácil mas, conto com todos os meus amigos: os reais e os virtuais. Criei um blog onde colocarei os artigos que serão postos à venda, por uma verdadeira pechincha, e que poderão ser empregues nas vossas casas, em casas de férias, casas para alugar, quintas, quintais, cozinhas rústicas. Não peço que comprem mas peço que passem a palavra!
Não queremos ir para Brugges mas queremos Asas Para Voar!

(É engraçado que eu revele isto logo após o anúncio de novas medidas de austeridade pelo Governo mas isto já estava pleneado há muito. Esse anúncio só me motiva mais ainda a ir embora...)

18 comentários:

caminhante disse...

caminhante, o caminho é feito a caminhar. muita força e toda a sorte é o que vos desejo. o boa sorte para o gastão, também... tão lindo. pena morar num apartamento tão pequenino... mas, de certeza que irão encontrar a família certa para ele. podem contar com a minha ajuda. este fds colocarei um link, não para Brugges ;) mas para o vosso novo blog.

um abraço grd :)

Melissinha disse...

Ó Miguel, estou cheia de inveja :)

Superman;) disse...

Parabéns pela decisão... Eu ando a matutar na hipótese de ir para Londres no próximo ano... Espero que continues o blog desde terras suiças:p..

Precis Almana disse...

Melissinha
E então? Será que o que fazes aqui não poderias fazer fora? E será que não haveria mais hipóteses fora? Eu estou só à espera de acabar o doutoramento e considero pôr-me a andar também se não tiver hipóteses por aqui.
Miguel
Boa sorte, pá! Parte francesa é boa, a alemã é que é mais complicada para os portugueses.

teardrop disse...

É preciso muita coragem. Espero que corra tudo bem, este país não nos garante um futuro. Não vejo a luz ao fundo do túnel! Creio que eu e toda a blogosfera estaremos aqui para vos ajudar!

Boa sorte!

Márcia disse...

Boa sorte!!!

Força e coragem para essa nova etapa da vossa vida.

Beijos grandes,
Márcia

Melissinha disse...

Precis, acho que é só pensar positivamente, mesmo. É o que vou começar a fazer. :)

E nem é por este país estar X ou Y, porque acho que está difícil em todo o lado. É mesmo para animar as coisas, mudar de ares, ganhar fôlego.

Cindy disse...

A maior sorte do mundo é tudo o que vos desejo!!!
Vou lá dar uma espreitadela.
Beijos

I. disse...

Boa sorte, é o que te desejo. É preciso coragem para tomar uma decisão destas, mas se trabalham ambos na área da saúde, e isto custa-me imenso dizer, lá fora estão bem melhor que cá dentro. Mais valorizados serão de certeza!

Anónimo disse...

E o cão??????Tadinho espero que vá com vocês ou que fique bem entregue.

Anónimo disse...

Espero que corra td bem!Tenho amigos a trabalhar lá, foram naquela de experimentar e acabaram por se mudar com a "casa ás costas" e estão contentes com a decisão, quer financeira quer profissionalmente, apesar da integração não ter sido muito fácil, sentiram algum xenofobismo. Boa sorte...

Marcia P. disse...

Miguel,
Desejo toda a sorte do mundo e vou praticar tudo aquilo que escreveste na mensagem do seu Asas para Voar.

Força!

Breaking disse...

Boa sorte!
A melhor decisao que tomei na minha vida foi sair de Portugal, fara' no final de Outubro 2 anos. Custa um bocadinho, mas e' so' um bocadinho :-)

KiKa disse...

Sabe...acho que é um verdadeiro acto de amor para com os seus filhos :')

Boa sorte, vai correr tudo bem...

*

ishia disse...

Já divulguei e vou espreitando! Que corajosos que vocês são! A maior das sortes... decerto será melhor do que por aqui!

A. disse...

Admiro a vossa coragem...
Com o medo que tenho do que aí vem, também eu me ia embora agora...mas as amarras são demasiado fortes :(
Muito boa sorte.
Espero que continue o blog lá por Lausanne!

Bypassone disse...

Miguel, só te posso desejar boa sorte em Lausanne, a vida aqui na Suíça tb já não é o que era, a árvore da patacas secou há muito.... Mesmo assim, não tem comparação com o que vai por aí na terrinha. Vivo há 10 anos em Zurique, e apesar de não ser "ao virar da esquina", avisa se precisares de ajuda para alguma das "subtilezas burocráticas helvéticas" (há muitas). Terei o maior prazer em ajudar-vos naquilo que puder - e ao princípio toda a ajuda é bem-vinda, aqui.
Boa sorte, mais uma vez!

Lebasiana disse...

Olá Miguel... emigrei para Angola, com o meu marido e o meu filho, em Abril passado! O início é bastante complicado, mas com tempo, tudo se consegue... até aguentar as saudades!

Acho que fizeste MUITO BEM! PARABÉNS E FORÇA! Agora é olhar para a frente!

Beijinhos nossos