quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Por exemplo, as muletas verbais.

As "muletas verbais" são aqueles auxiliares de discurso muito usados por pessoas cujo vocabulário é tão pobre que se agarram à única palavra que dominam para colorir aquilo que dizem. Já todos ouvimos o uso excessivo e nem sempre adequado de "portantos" e "nomeadamentes" que poluem qualquer tentativa de produção de um discurso fluido. Eu também tenho as minhas "muletas" mas não tanto ao nível da repetição de vocábulos. Como vim a descobrir durante uma filmagem de uma aula que dei, no âmbito do Curso de Formação de Formadores, eu é mais "pausas sonoras", breves (e não tão breves!) "ahhhh" ou "hmmmm" que preenchem os momentos em que organizo o meu raciocínio, construo o meu discurso. Não é bonito, não é bonito...
Mas, ultimamente tenho detectado que uma nova "muleta" ganha cada vez mais espaço nas minhas conversas. E isso é irritante, tão mais irritante como a consciência que ganho da sua existência e da minha incapacidade para a evitar. Por exemplo, cada vez que inicio o meu discurso advirto-me para não a usar. Ainda ontem , por exemplo, estava a falar com um colega e contei pelo menos umas três ocasiões em que a usei. Olha, por exemplo a falar com a família de uma doente estava capaz de me bater, de tantas vezes que a usei! Mas, por exemplo, se a conversa tiver lugar num ambiente mais profissional e for mais técnica já não uso a muleta! É estranho. Por exemplo, nas passagens de turno ou em debates profissionais não ocorre. Mas mesmo, mesmo mau é quando, por exemplo, eu vou, por exemplo, dar um exemplo qualquer para ilustrar o discurso! Por exemplo, imaginemos que estou a falar das corridas, por exemplo, e descrevo o treino, as distâncias, a dieta a seguir. Por exemplo, isto é tudo por exemplo!

7 comentários:

Autora de Sonhos disse...

Tb estou numa fase de conhecer as minhas muletas verbais.
Medo!

Anónimo disse...

Miguel, pá tu és um exemplo de ahhh, deixa cá ver, digamos, um gajo porreiro!
:)

Naná disse...

Eu descobri que usava essa mesma muleta da mesma forma... na autoescopia inicial fiquei a saber que usei o aaaahhhh nada mais nada menos do que 47 vezes, em 18 minutos... um colega meu fez o favor de contar para gozar comigo!

Nuvem disse...

hehehehehehe
por exemplo, podias usar outra "muleta", por exemplo... mas...
É uma realidade que temos "muletas" tão enraizadas que só quando nos vemos em filme é que nos apercebemos delas...
beijocas

Melissinha disse...

e não sei quê, e não sei quê, e não sei quê, e aquilo e não sei quê.

ex ana disse...

Não estou a ver nenhum exemplo de incluir um exemplo no discurso sem usar a palavra exemplo. Uma alternativa mais pomposa poderia ser...ilustrando esta situação, mas falar em exemplo é mais simples.
Antes muletas que cadeira de rodas...(ou seja, frases inteiras)

costela de adão disse...

Estás como os americanos com o seu "ahhhmmm...like...like..." Isso "apanha-se" depressa mas ao fim de algum tempo despega-se. Mas não deixa de ser chato, principalmente quando temos consciência disso.