segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Como podem perceber, voltei ao trabalho!

Hoje vi uma reportagem giríssima (pudera, TVI...) onde uns bombeiros de uma cidade qualquer no interior do País se queixavam da falta de kits de abordagem ao doente suspeito de estar infectado com o H1N1. Queixava-se o Comandante da corporação de bombeiros que o Governo ainda não tinha fornecido kits aos bombeiros daquele concelho e que os seus homens tinham de trabalhar apenas com luvas e máscara. Para quem não sabe, o tal kit é composto por LUVAS, MÁSCARA (peraí, onde é que já ouvi isto?) uma bata e uma solução alcoólica (que apareceu depois mais à frente dentro da ambulância!). Portanto, falta a bata.
A seguir, o bombeiro que acompanhou o doente ao hospital queixava-se que tinha corrido demasiados riscos. Enfim, sabia que era "só uma gripe" (palavras dele...) mas que mais valia prevenir, que ouvia muitas coisas na televisão e que tinha dois filhos pequenos. É legítimo. Mas, mesmo assim, apesar de termos um indivíduo suspeito de ter estado em contacto com o vírus, ali está ele calmamente a falar aos microfones de uma estação de televisão, a enviar os seus perdigotos (talvez) infectados para o micro e para as mãos do entrevistador!! Já para não falar que estava no quartel e em serviço, em vez de estar resguardado em sua casa.
Noto aqui duas questões. A primeira prende-se com o aproveitamento de toda esta situação. Por parte do Comandante dos bombeiros que, apesar de ter o material indispensável necessário para trabalhar, brada aos quatro ventos que não responde pela saúde dos seus homens e que o Governo está em falta. Perceba-se que os Bombeiros trabalham com imensas dificuldades de ordem financeiras e que tudo o que vier é lucro. Também há um claro aproveitamento da situação por parte da TVI para um claro jornalismo de sensacionalismo e alarmismo. Este é o exemplo perfeito da abordagem catastrofista que se está a fazer do caso!! É contra isto que me insurjo.
A segunda questão prende-se com a clara falta de informação deste (de todos?) bombeiro. Apesar de saber que "é só uma gripe" o seu inconsciente está borradinho de medo de estar infectado!! Porquê? Por causa da abordagem alarmista da comunicação social de que falei acima e que ele próprio, o bombeiro, está a ajudar a construir. Por outro lado, o facto de estar receoso de estar contaminado não mudou em nada o comportamento desta pessoa!! Nem ele, nem o Comandante, nem os seus colegas, nem o jornalista, ninguém parecia preocupado em activar medidas de contenção sobre uma pessoa que é um potencial infectado! E vem a Ministra falar de "comportamentos anti-sociais"? É preciso alguém afirmar publicamente que vai infectar o resto do mundo para ser considerado "anti-social"? E esta pessoa, que esteve em contacto com alguém com sintomatologia (e, segundo ele próprio, sem os meios de protecção adequados) mas que leva a sua vida normal, sem sequer um período de dois ou três dias de recolhimento, apenas para confirmar que não há sinais ou sintomas de infecção? Que comportamento é este? A que profissionais está entregue o transporte dos casos suspeitos? Qual é a sua real competência?
Como profissional de saúde, como cidadão e, acima de tudo, como pai de uma criança pequena estou preocupado com toda esta situação. O que me revolta é a forma como ela é gerida pelos media e pelo Governo. A criação dos SAG (Serviço de Apoio à Gripe) parece-me uma medida de campanha política em véspera de eleições. Senão vejamos: dizemos às pessoas com gripe para ficarem em casa e depois criamos um serviço específico de atendimento a estes doentes? É ou não um convite? E a pessoa infectada, que sai de casa para ir ao SAG, entra no elevador e carrega no botão e até espirra lá dentro. Ao sair, cruza-se com um vizinho que vai utilizar esse mesmo elevador para subir. Parece-me que há aqui um claro contra senso na abordagem da pandemia. Mas claro!! Há estatísticas para fazer, números que serão utilizados mais tarde para mostrar resultados!!
Mas isto deriva apenas da falta de civismo do Povo. Afinal, os portugueses são incapazes de cumprir simples regras de higiene. E de civismo, já agora! Qualquer coisa que corra mal é culpa do Governo, nunca nossa. E, afinal, se estou doente porque raio hei-de eu ficar em casa? Tenho é que ser visto por um médico o mais rápido possível. E, em tempo de caça ao voto, o Governo faz-nos a vontade.
Eu lido com casos suspeitos todos os dias. O meu "kit de protecção" é um par de luvas, uma máscara e um avental de plástico! Sei que, mais cedo ou mais tarde, serei infectado mas, não se iludam (!!) pois a maioria de vós também o será!! Em Novembro não saberemos quem são os casos da Gripe A e quem são os outros!! Como é que lido com isto? Lavo as mãos de 30 em 30 minutos (mais ou menos, vá!), não levo a roupa do trabalho para casa e, antes de me aproximar da minha mulher e do meu filho tomo um banho bem demorado!! Afinal, bem preciso de relaxar!!

9 comentários:

S* disse...

Nao nos livramos dessa... ai não não. Se bem que eu acredito que não vou apanhar a Gripe das Porcas (nome carinhoso dado pela minha famelga à tão afamada gripe A).

M. disse...

Na empresa onde trabalho houve suspeitas de casos de Gripe A. Veio a verificar-se falso alarme, excepto num caso de Gripe B (até à data não tinha ouvido falar desta variante). Penso que o comportamento institucional foi o correcto: as pessoas que estavam no edíficio não puderam sair até sermos visitados por uma equipa de avaliação de saúde; foram dados "kits de desinfecção básicos" (sabão azul e branco para WC e alcóol e toalhitas para desinfectar postos de trabalho) e foi dada uma sessão de esclarecimento. Sobretudo pediu-se para não haver alarmismos nem pânico.
Penso que resultou, pois apesar de ser uma pandemia, não adianta de nada ficar em pânico e pensar que se pode ser contaminado. Há-de chegar o dia a cada um de nós, pois não acredito que fique muita gente imune à doença. E é questão de prevenção e se formos infectados pelo virús, tratar o caso com a maior calma possível.

Melissinha disse...

Adorei, Miguel. Parabéns pelo post!

Ana C. disse...

O nosso povo é muito alarve mesmo e os nossos governantes reflectem na perfeição os governados.
Não sei se já reparaste, mas assim que alguém sabe que pode ter sido infectado tira a máscara, já não precisa dela para se defender do vírus. Proteger os outros? Quero lá saber!
É como quando estamos horas numa fila numa repartição pública, Todos muito solidários na espera, mas assim que chega a sua vez, borrifam-se nos que estão atrás e tiram todas as perguntas da cartola a que têm direito.
Em Portugal não se sabe de todo o significado da palavra civismo.
Olha bem vindo que fizeste uma falta do caraças por aqui! Atchim!

XuXu disse...

Nunca te tinha visitado, mas realmente é como dizes...
visitei ontem pelas 10h da manhã um dos tais SAG por causa de uma febre marota da minha filhota mais velha... e achei tanta coisa despropositada que nem digo nada...
para além de me terem mandado isola la da familia....
quem o conseguir que me diga como é que se faz porque eu não consigo, tentei, mas não consigo!
A miuda precisa de mimo e colinho da mamã... não é com 6 anos e 40 de febre que vou esperar que ela se torne adulta e compreenda o porquê de tanto alarmismo....

Naná disse...

É tão estapafúrdia a forma como se está a lidar com a coisa... uma colega minha veio de Londres com a gripe e quando sentiu os sintomas, ligou para o Saude 24. encaminharam-na para o Curry Cabral mas ordenaram que esperasse pela ambulância di INEM, ao que ela disse que podia perfeitamente ir de carro para lá. Disseram que tinha que tinha mesmo que aguardar a ambulância. Depois de ter estado uma noite internada e ter sido confirmado que tinha a Gripe A mandaram-na para casa ao que ela perguntou pela ambulância que a levaria. Então mandaram-na ir para casa... de táxi!! Ou seja, onde pode ter contaminado o taxista e todos os seus clientes subsequentes... isto é de uma precaução extrema...
Concordo contigo Miguel, em absoluto... é alarmismo puro, porque a Gripe Sazonal também mata e nunca ninguém fez tamanho alarido com isso... A única coisa que me preocupa nesta gripe é o facto do vírus ser mais resistente do que o os outros das outras gripes e porque tenho um pequenote em casa.
Tomo algumas precauções claro, como lavar as mãos mais vezes e com mais atenção e especialmente depois de usar carrinhos de compras e escadas rolantes nos hipermercados, cujos manípulos nunca viram limpeza quanto mais desinfecção...

Teresa Queiroz disse...

ainda nem pensei como vai ser.... mas assusta !!

Daniel Rodrigues disse...

Só um breve apontamento:
Em Portugal já existem corpos de bombeiros devidamente preparados, com formação e planos de contingência activos.

Mas como em tudo existem os bons e os maus. Ou melhor os que tem responsabilidade civica e os que não a têm, por falta de informação ou de formação ou das duas!

Cumps.

Banita disse...

Bom post Miguel!
Bem-vindo.
Beijinhos.