quarta-feira, 4 de março de 2009

Quem desdenha... (parte 1)

Ele andava naquela escola desde sempre. Estava já no 10º ano e era relativamente conhecido por uma franja da população da escola, aquela um pouco mais marginal, gótica ou com um certo gosto pelo alternativo e cujo ponto de convergência era a música. Tinha a vantagem de receber cassetes com gravações dos últimos álbuns dos grupos mais conhecidos e de ser o primeiro a conhecer novos grupos que eram já sensações no estrangeiro. Era um primo, residente em Paris e um verdadeiro amante de música que lhe enviava esses tesouros.
A sua popularidade aumentou quando, no auge da popularidade dos Nirvana, logo após a edição de "Smells Like Teen Spirit", ele tinha já na sua posse não só o álbum mas também uma t-shirt oficial do grupo. Rapidamente começou a ser reconhecido por isso e, aqueles que não conheciam o seu nome, o referiam como o Nirvana. O nome até nem era descabido, pois ele era talvez quem mais conhecia o grupo e a sua música, bem como factos acerca dos elementos do grupo. Além da t-shirt, os seus cadernos de capa negra estavam forrados com fotos da banda e, entre os apontamentos das aulas era frequente encontrarem-se excertos das letras depressivas de Kurt Cobain.
Mas ele não era, de todo, um marginal. Movia-se bem entre as várias tribos do liceu, era reconhecido pelos professores porque era um bom aluno, participativo e dinamizador das aulas. Não era o típico adolescente calado e metido em si mesmo, era confiante, alegre, comunicativo, fazia desporto, jogava à bola na equipa de futebol da cidade e isso garantia-lhe o contacto com muitos grupos diferentes e o acesso a diversos grupos com interesses bem diferentes uns dos outros.
Até que um dia chegou Ela...

6 comentários:

Ana C. disse...

Mas isto é um desafio entre o destemido fão dos Nirvana (que aliás eu também fui no meu tempo de 10ºano) e o meu tímido Artur? Se é: Let The Games Begin :)

undutchablegirl disse...

Nirvana? Bom gosto! Fã de grunge, hã? ;-)

Sanxeri disse...

Hum... as mulheres conseguem fazer um homem mudar... Com jeitinho. :)

Miguel C. disse...

:)
Não Ana, não é um desafio! Mas sim, mais uma vez encontrei uma base para um texto num dos teus magníficos textos. Além disso, nunca me ocorreria entrar num desafio com alguém que escreve tão bem como tu e que ganha a vida com isso e que até já publicou um livro!!
Nãããã... eu é mais picas!!

Ana C. disse...

É pena. Gostava de ver se ganhava o tímido, ou o atrevido. Apesar de dares picas, provavelmente deixaste passar uma vocação de contador de histórias, já pensaste nisso?
Quanto ao resto de que falas, apenas uma palavra: EXAGERO.

banita disse...

Vamos então assistir a uma combate mortal entre o nirvana e o artur tímido da Fonseca? E se a ela for a Alice que trabalha no café? Ou a prima dela que veio agora da terra para uma certa turma do 10º ano?
Já estou em pulgas, ó Miguel e Ana C's, não me façam sofrer!!!