terça-feira, 3 de março de 2009

"Se é mal educado ou não, não sei, mas pelo post dá para ter uma ideia. Pelo que explica da situação que motivou a queixa, sem dúvida que o queixoso não tem a mínima razão. A estupidez é uma característica gritante da espécie humana, e esse senhor tem, com certeza, a sua quota parte. Não querendo falar do facto do queixoso ser cigano, a verdade é que sim, regra geral estes não sabem respeitar os outros e manifestam a sua falta de respeito das formas mais estúpidas possíveis. Mas não posso deixar de considerar que o sr. enfermeiro deveria ter um mínimo de boa formação para saber lidar com as críticas, mesmo que infundadas como neste caso, duma forma mais adulta e, sobretudo, profissional. Ao fotografar a queixa e gozar com o quase analfabetismo do utente tornou-se tão ou mais estúpido do que ele."
Existe uma ideia mais ou menos disseminada que, de uma forma geral, os enfermeiros que trabalham em urgência são umas bestas. Compreende-se porque não há situação em que a percepção das coisas esteja mais adulterada do que em situações de stress, seja ele qual for. Também acontece que, de facto, alguns de nós são uns imbecis.
Mas adiante. Não querendo aqui justificar o que quer que seja, nem tão pouco desculpar-me a mim ou a algum dos meus colegas, gostava de apresentar alguns factos à autora deste comentário. Não sei (e para o caso também não é importante) qual é a sua actividade profissional, mas presumo que será alguma coisa longe do atendimento ao público, das realidades e das necessidades reais da população em geral. Isto a julgar pelo tom moralista subjacente ás críticas.
Sou, dia-sim/dia-sim, insultado ou agredido verbalmente. Raro é o turno onde não é posta em causa a minha integridade pessoal e profissional. Já fui agredido fisicamente apenas porque tive o azar de ser a primeira "bata branca" a aparecer por ali. Ossos do ofício, risco profissional? Não. Ninguém cuja missão seja tratar e salvar vidas deve trabalhar sob este tipo de coacção.
Na situação em causa, devo dizer que o doente e os seus 5 (!!) acompanhantes não se retiraram sem antes armarem a "tourada" do costume, com ameaças de porrada, tiros e facadas a mim e aos meus colegas. No tempo que demorou até serem atendidos, entraram e foram postos na rua por diversas vezes, sempre com atitudes agressivas e provocatórias. Não satisfeitos, ainda esperaram pelo fim do turno para me rodearem e ameaçarem, á porta da urgência. Eu tenho que trabalhar aqui mais uns anos (espero), sou reconhecido na rua pelas minhas funções, pelas coisas boas e más que faço, frequento o café da esquina que é dominado por eles.
Achará justo a autora que, estando ela 3 ou mais horas á espera para ser atendida, haja pessoas que tenham via verde no acesso aos cuidados, pelo simples facto de serem agressivos? Não me parece. Ficou melindrada por eu ter publicado a reclamação aqui no blog (não identificada), acha que lido mal com as críticas, sou, na sua opinião, estúpido por gozar com o coitadinho do senhor? Pois bem, deixe-me que lhe diga, gozar não foi propriamente o que me apeteceu fazer quando me vi rodeado por 5 pessoas histéricas a seguirem-me até ao carro, num bairro conotado com o crime e ao qual tenho de voltar quase todos os dias, para exercer a minha função o mais adulta e profissionalmente que sei.
Obrigado.

8 comentários:

banita disse...

Agora é que a "arrumaste"! :)
Bem escrito e bem mandada!
Espero que não venhas a ter problemas com esse Srº e sua numerosa família, pois normalmente estes Srºs são adeptos do "eu não sou vingativo, mas quem mas faz (eu sei que não fizeste), paga-mas!

JBrito disse...

Caro Miguel C. / Srº Enfermeiro,
Entendo a pessoa /senhora/esponsa que o aponta como um estúpido, compreendo também que pessoas da etnia cigana não têm, não vão ter, e não se esforçam pela mínima integração social, mas “sacam” fundos sociais, sei o que é viver ao lado deles, e não trabalhar ao lado deles (vivi na Damaia 24anos), sei o que são ameaças, sei o que é tentativas de agressão directa, sei o que é fugir dos mesmos, sei o que é agredi-los, sei o que é um acampamento montado em minha honra, sei que é conviver com os bichos, enfim, ciganos, azuis, favelos, clarinhos, locais são simplesmente pessoas… Acredito, eu digo acredito porque não te conheço e nem tenho esperança de te conhecer, se tudo correr bem, de que não deverás baixar ao nível das mesmas, como a tua senhora indica e muito bem, carga nelas e manda-as á… coiso.

Ana C. disse...

Eu gostava muito sinceramente de ver estas pessoas tão rainhas da diplomacia, cordialidade, direitos humanos, cortesia britânica, sorriso na ponta dos lábios em qualquer circunstância, uma palavra amável para quem nos insulta, a outra face constantemente erguida com humildade, terem que levar com situações deste calibre diáriamente. Não sei porquê, mas tenho a sensação que lhes saltava a tampa ao primeiro insulto.
Muito aguentas tu Miguel cheio dessa cortesia. Se não te pudesse saltar a tampa em nenhum lado, estariamos todos muito preocupados contigo. Eu acho que arranjaste o local ideal para descomprimir (leia-se com classe e humor britânico), porque enquanto o fazes aqui, descomprimes-nos a todos com uma gargalhada e evitas fazê-lo no local de trabalho, por isso obrigada!
* É verdade, adorei ler a M. saltar em defesa do seu mais que tudo. Assim é que é Mulher!

DeepGirl disse...

Ah! Devo dizer que não generalizo a atitude de um determinado "utente" que se "esticou" e começou a barafustar porque estava em abstinência de Metadona e tinha andado em "cenários de facadas" na semana anterior, que por acaso (mesmo só por acaso), passou na TV... E que foi preciso uma Enfermeira mais velha e conhecida vir acalmar a coisa, porque ele só não se "agarrou" a mim por sorte... À comunidade cigana...
Mas que eles têm os genes "aos saltos", lá isso têm!
Venham os defensores das minorias éticas... Até os "como"!

Sanxeri disse...

Há gente que ferve em pouca agua. So tens de manter a calma e ser racional. Assim nunca terao ponto por onde pegar. ;)

undutchablegirl disse...

Michael, pá, és o MÁIÓR!!! (assim mesmo com acentos que é para enfatizar bem) E tens uma ganda M. ao teu lado!!! ;-)

Sílvia disse...

De certeza que se trabalhasse num sitio como tu não tinha um terço da paciência que tu tens para "aturar" certo tipo de situações...

bj***

Izzie disse...

Nem sabes o receio que tenho da vida profissional que me espera.
A incompreensão, o não poder agradar a "gregos e troianos", o não ter tempo, dsponibilidade, hipótese,..., para satisfazer as necessidades de todos aqueles que esperam alguma coisa de mim e dos meus serviços.
O que te aconteceu a ti, com certeza, um dia mais tarde, te irá acontecer a mim. E nunca seremos realmente compreendidos por todos os que nos observam.
Gosto realmente de te ler porque me pões em contacto com a realidade da minha vida futura!

Um bejinho